Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘adoção posse responsavel’ Category

“Pais de Estimação há muitos” , mas na hora da adoção são sempre os últimos a querer adotar. Tem muitas mulheres que querem e dizem ” se eu adotar o meu marido me mata” até já pensei fazer uma camiseta com a frase. A amiga Suzana que nos ajuda sempre com carona solidária, no leva e trás da bicharada sempre quer adotar todos os animais que encontramos em situação de risco de vida, mas não podia pq toda a família tem que estar de acordo. Sugeri que fosse lar temporário, do Marrom, cão que vive em situação de rua com seu dono e precisou passar por procedimento cirúrgico e se recuperar antes de retornar á rua, dessa experiência tudo foi mudando e o Renato nos disse “Eu não queria muito ter animais depois que nossas cachorrinhas morreram. Ate dei um prazo pra minha esposa de ficar sem bicho por no minimo 9 meses. Ate que um dia minha esposa chegou com o Lenim. Num primeiro momento eu não quis, mas aceitei e logo me apeguei. Depois minha esposa cismou que queria um gato, que o cachorro ficava sozinho em casa quando a gente trabalhava, e por algumas vezes ficou querendo trazer um gato eu não deixei. Até que ela encontrou o Trotsky e pediu pra trazer. Eu concordei com o combinado de que se não se adaptasse com o cachorro e ficasse tendo latidos e brigas que ela arrumaria um dono pra ele. E foi surpreendente. Em dois dias o gato e o cachorro já se deram bem e gostei dele logo que chegou.”

Suzana,Lenim e Trotsky

E a Amiga Suzana, que nos ajuda com seu trabalho voluntário no projeto social de castração de animais em situação de rua dos @amigosdamancha conseguiu com a aprovação de toda a família ser adotada pelo Lenim e Trotsky e nos disse … “há 19 anos atrás eu comprei uma cachorrinha poodle, a Bela e dois anos depois ela deu uma ninhada e eu fiquei com uma filha dela, a Biba. Essas duas cachorrinhas me ensinaram que os animais são seres como nós,seres vivos que sentem amor, medo e que precisam do nosso respeito e proteção. Elas viveram bastante, e quando ficaram velhas, adoeceram juntas e morreram com 6 semanas de diferença uma da outra. A Bela viveu 17 anos e a Biba 15. Foi muito triste mas a convivência com essas duas cachorrinhas maravilhosa me ensinou a amar os animais e a por isso eu resolvi que eu não ia mais comprar um bichinho. Quando eu comprei minha cachorrinha eu não sabia que por trás da venda de animais existe um mercado perverso de pessoas que só visam o lucro e portanto muitos animais são explorados pela venda de filhotes. E além de tudo existem tantos animais abandonados, animais em feirinhas de adoção, animais que merecem um lar. Então eu adotei. Adotei o Lenin, um vira latinha lindo que foi largado numa caixinha com o irmãozinho dele e depois foi levado pra uma favela onde tinham muitos cães. Eu levei pra casa ele era pequenininho e hoje é um cachorrão feliz e brincalhão. Diferente do cachorro de rua que sería se estivesse pelas ruas de uma favela. E depois eu adotei o Trotsky, um gatinho de uns 2 anos que pulou no meu colo por dois dias seguido quando eu estava numa praça passeando com o Lenin. No segundo dia seguido que ele pulou no meu colo e sem demostrar o menor medo do meu cachorro, eu entendi que devería levar ele pra casa.E fora nos primeiros dias que o Lenin ficou com muito medo do Trotsky, hoje são grandes amigos. Adotar é salvar uma vida, desde que se ofereça uma posse responsável. Um cão ou gato vivem até 15, 17 anos, e adotar é pra vida toda deles, pois como diz o “pequeno principe” : nós somos responsáveis por quem a gente cativa.

Anúncios

Read Full Post »

Em matéria publicada na revista do jornal Folha de SP na seção bichos, Silvia Corrêa nos conta o que já sabíamos, de forma comprovada , que somos um país de casas multicats onde os desafios se multiplicam. E o professor Archivaldo Reche uma das maiores autoridades em felinos perguntou  a 585 clientes quantos gatos tinham em casa,delas 85% tinham dois ou mais gatos e 50% tinham cinco ou mais gatos.Na natureza eles se organizam em matriarcados, há tolerância com os filhotes mas novos indivíduos adultos dificilmente  são aceites. Mas  nas nossas casas a situação é exatamente oposta.Sem acesso á rua, com pouco espaço, e pouca diversão eles são misturados sem laços de parentesco e sem ambientação.E brigas entre os gatos são muito comuns.Por isso sempre recomendamos adotar famílias, mãe e filhos ou dois irmãos para que não fiquem sozinhos.E da pouca experiência de já 20 anos sabemos que quem não faz o que sugerimos muitas vezes quer desistir da adoção ou mais tarde adota outros e tem dificuldades na adaptação . Adote em pares de preferência da mesma família.Adote a Mãezinha e seus filhinhos Jerry & Adriani castrados e vacinados .Adoção posse Responsável.

Read Full Post »

No ano de 2016  criamos um projeto de  Mutirão de Castração para  Animais em situação de rua e de pessoas que os acolhem mas não têm condições de os castrar , porque sabemos que é a única forma para  acabar com CRIAS INDESEJADAS, MAUS TRATOS e ABANDONO.

Mas de cada Mutirão dos AMIGOSDAMANCHA ficamos com um “CRÈDITO”, de gatinhas que por estarem muito debilitados e ou mesmo por não terem quem cuide deles, não temos como devolver ao local .

Hoje todas já recuperadas estão para ADOÇÃO POSSE RESPONSÁVEL, MAS SEJA UM DONO RESPONSÁVEL antes de levar um animal para casa , consulte sua família. TODOS precisam  estar de ACORDO.Só  serão doados para apartamento com rede de proteção. É feito  monitoramento e visita ao local da residencia antes e depois da ADOÇÃO. É necessário  cic, rg comprovante de endereço no nome do adotante.Laurinha 3 meses. “Paz” 4meses. Mildred 6meses  e Amarilis 4meses . Lindinha 5 meses.Filhinhos Jaceguai 50 dias  Bia & Nana nasceran em novembro2016.

Os Amigos da Mancha  são um projeto VOLUNTÁRIO QUE TEM RECURSOS APENAS de DOAÇÕES; quem tiver interesse em colaborar conosco, sendo Madrinha ou Padrinho colaborando com uma castração de  uma cachorra ou gatinha, para só assim castrarmos mais e mais cães e gatos em situação de rua no espaço urbano da cidade de São Paulo.

bradesco ag.2979 cc2678-6

nome M.C.G.M. de Almeida

cpf 075226648-96

Read Full Post »

15722851_1192870920819934_281267084_n 15725808_1192801330826893_837839554_o 15730787_1192866027487090_1815668599_n 15749571_1192870727486620_1825469381_n
No Ano de 2016 doamos 21 gatos  38 cães que estavam em situação de rua, para famílias que  fizeram Adoções Posse Responsáveis. Todos foram doados já castrados.15750039_1192866370820389_1765364298_n13835986_1176470845758189_1550966527_o 13840570_1176470772424863_1644072010_o 15724289_1192881310818895_627801119_n 15731003_1192880237485669_1913068425_n 15749746_1192882384152121_1883675674_n 15750265_1192883464152013_1012731213_n13817002_1034729819967379_144038214_n15682268_1190457991061227_2084280442_o 15713082_1192812980825728_1230084347_n 15722444_1192802334160126_594103140_n-1 15722497_1192814724158887_775221401_n 15722578_1192813597492333_1504735154_n 15722885_1192857347487958_459953764_n 15730906_1192814244158935_767352710_n-1

Read Full Post »

15723961_1192844194155940_1577244412_n 15731492_1192844724155887_224272588_nFim de Ano, hora de prestar contas  a todos que Os Amigos em situação de rua que nos encontraram  e a todos  os Amigos que nos ajudaram  a cuidar e possibilitaram Todos estes Resgates.Em 2016 resgatamos  27 gatos  e 40 c
ães .15712974_1192800580826968_1002704833_n 15713368_1192803000826726_1184196003_n 15722444_1192802334160126_594103140_n 15723891_1192801137493579_307505290_n 15724120_1192803864159973_18618758_n 15724155_1192802740826752_1474285586_n 15725906_1192801617493531_994346990_o 15776406_1192814937492199_1103909991_o15722861_1192817640825262_1799731564_n 15723894_1192807810826245_324726246_n 15725808_1192801330826893_837839554_o 15731536_1192804494159910_1785565033_n 15748340_1192804320826594_926682995_o 15748682_1192804840826542_1381723582_o 15750198_1192813137492379_1084768479_n 15778460_1192806647493028_1875526421_o

Read Full Post »

 

Me chamo Bruno Maia e Adotei um cachorro! Chico.15682268_1190457991061227_2084280442_o Lindo, simpático, ultra carinhoso e companheiro. Se não fosse esse talvez demoraria para me simpatizar com algum outro. Fiz uma surpresa para minha mulher, que adora cachorro, e deu super certo.  Morávamos em um apartamento, e há 6 meses em uma casa na Zona Sul de SP. Como estamos trabalhando de casa não haveria problema ter um cachorro. Estaríamos com ele todo o tempo. E se um saísse para alguma reunião de trabalho o outro ficaria em casa.15683135_1190458114394548_2121151222_n O Chico está conosco vai fazer um mês dia 26. A princípio ele se adaptou muito bem, muito tranquilo. Só que quando adotamos um cachorro costumamos achar que é tudo festa. Adotar um bicho não é só festa. É responsabilidade. É preocupação. É planejamento. É grana. Sempre temos que ter isso em mente. Não estou falando isso para que você não adote. Estou incentivando que você tenha consciência do que está fazendo para não se arrepender depois.  Ter um bicho em casa é alegria, é vida! Mas também é acordar cedo, é levar no veterinário à noite, ou voltar correndo para casa durante o dia, é dar atenção, é educar para não comer móveis ou estragar nossos objetos favoritos;E isso não é uma coisa ruim! Pelo contrário. Se importar é amar.; Mas isso tudo sabemos que é temporário, é adaptação. E nisso é sempre bom uma ajuda de fora, de um profissional para nos auxiliar nesse primeiro momento.  Pretendemos colocar um adestrador no começo do mês. Até porque não nascemos sabendo como educar um bicho que tem vontades e manias (principalmente quando vem da rua, depois de abandonado).15227946_1159206764186350_1450079765_n Mas adote um cachorro, um gato… É uma das melhores ações que você pode fazer. Você vai ver que existe um outro mundo, mais feliz. Vai te obrigar a sair de casa para passear e vai fazer você ver que a vida ao ar livre e cuidar de um outro ser é a melhor coisa da vida. 
Obrigada a todos que  ajudaram o Chico .

Read Full Post »

12962415_966658613441167_745251209_oMatéria publicada por ArcaBrasil

http://www.arcabrasil.org.br/doar-meu-animal.php

Quando trazemos um cão ou um gato para o nosso convívio assumimos um compromisso para toda a vida. Por isso que, antes de acolher um animal, avalie com cuidado: haverá atenção, tempo e recurso suficientes para as necessidades do companheiro? Afinal, trata-se de uma vida totalmente dependente de pessoas que zelem por ela com responsabilidade e compromisso.
Estudos apontam que no Brasil existem cerca de 32 milhões de cães (ANFALPET, 2010), 10% deles em estado de abandono. Tomando como exemplo apenas a cidade de São Paulo, isso significa 200 mil cães, ou seja, há uma enorme carência de lares para tanto bicho. Por isso, pense com carinho: você realmente não pode continuar com esse animal?
Se, em circunstância extrema, você for obrigado a se separar de seu amigo, NÃO O ABANDONE À PRÓPRIA SORTE. Além de ser crime (art. 32, capitulo V da Lei 9.605/98 – Lei dos Crimes Ambientais), nas ruas ele irá adoecer ou será vítima de crueldade, atropelamento e outros acidentes. Além disso, algumas separações são traumáticas. E tenha a certeza: ele confia e jamais faria o mesmo com você.
O destino desse animal depende unicamente de pessoas sensíveis e conscientes como você.

Em situação de urgência, siga este roteiro:

1º – Prepare o animal Leve seu amigo ao médico veterinário para ser vacinado, vermifugado e castrado.

Você pode entrar em contato com os Veterinários Solidários da ARCA Brasil. Não há compromisso de tratamento gratuito ou redução de preços, mas esses profissionais terão boa vontade em ajudar.
2º – Pesquise interessados
O “boca-a-boca” realmente funciona. Converse com pessoas que gostam de animais e explique a situação.3º – Divulgue!

Redes sociais: Facebook, Twitter, Blogs, Sites de protetores independentes , ONGs, agências de notícias sobre o direito dos animais… São muitos os canais de divulgação. Pode ser que, em algum deles, alguém esteja procurando um animal com a mesma descrição:

Sites especializados que podem ajudar:
www.pataapata.com.br

www.olharanimal.net
www.animaisonline.com.br
www.petbr.com.br
www.webanimal.com.br

Cartaz: O Lambe-Lambe amplia as chances de encontrar um novo lar para o bicho. É só preencher os campos e imprimir! Cole o cartaz em pet shops, clínicas veterinárias, mercados e demais pontos de circulação de pessoas.

· Se o animal é de raça, entre em contato com associações de criadores idôneas (o Kennel Club costuma ter essa relação). Eles poderão orientá-lo ou até mesmo se interessar pelo bicho.
· Procure eventos: Feiras de Adoção de Animais

4 º – Avalie o novo lar

Verifique se seu animal terá todos os cuidados necessários, se o espaço é adequado e, principalmente, se os novos donos estão preparados para assumir esta responsabilidade. Não entregue seu amigo a qualquer pessoa!Verifique se os candidatos possuem conhecimentos sobre o comportamento e temperamento da raça ou mistura de raças, se dispõem de tempo, etc., enfim, se realmente são aptos para a adoção.

Os abrigos podem ser uma opção?

Os abrigos  enfrentam enormes dificuldades para suprir carências básicas de seus “hóspedes”. Precisam do apoio de toda a sociedade e de uma gestão profissional, o que inclui um veterinário responsável. Em virtude da superpopulação, da falta de estrutura e de recursos, infelizmente muitos deles tem dificuldades em controlar doenças do ambiente.

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: