Feeds:
Posts
Comentários

Nosso amiga Kátia  sabendo do Ademir nos ajudou tambem com coleiras de identificação para o Ademir, proteger seus tres cães, porque não damos conta de todos estes anos arrumar medalhas de identificação para os seus cães.15310478_1168882079885485_412095608_n

Como a kátia disse” por serem tantos e por terem perdido tantas medalhinhas, fui em busca de outra opção de identificação, e acabei descobrindo as coleiras bordadas. Hj faço par vender, para que substituam as plaquinhas. Parte da renda é usada para ajudar cães carentes. Seja com compra de ração, seja entregando em doação coleiras bordadas para moradores de ruas, ou para famílias de baixa renda que amam seus cães. Quem tiver interesse, pode mandar e-mail para bisteca.coleiras@gmail.com ou via mensagem no Instagram @nossavidadecachorro

Meu nome é Katia, sou esposa, profissional de marketing, mãe de 5 cães e madrasta de 2.
Há 4 anos, por manobras do destino foram abandonadas no estacionamento do lugar onde trabalho 2 fêmeas de pouco mais de 60 dias.
Eu e meu marido já estávamos planejando ter cães. Apesar de eu gostar muito, nunca tinha tido.
Naquele dia depois de muita conversa e sins e nãos, levei a Bisteka pra casa. A irmã dela foi tb adotada por um colega de trabalho.15311611_1168879406552419_450153177_o

Começou aí minha aventura como mãe de cachorro. Amor imediato e irrestrito. Cuidei dela, castrei, sentia falta todos os dias. Quando chegava em casa ficava grudada naquela bolinha de pelos.
Depois de 1 ano decidimos que teríamos mais um cão para fazer companhia a ela. Busquei uma ONG seria, e por alguns meses troquei mensagens e telefonemas com a Vera, presidente da Acãochego que nos orientou adotar um macho, pelo perfil dominante que a Bisteka tinha.
Em abril de 2013 adotamos o Chopp, um menino muito medroso, então com 7 meses, que já havia sido adotado e devolvido por 2 vezes. Naquele dia prometemos a ele que ele estava indo pra casa, e que nunca mais seria devolvido. Passado 1 mês de convivência pacifica entre os dois, em um sábado fomos leva-los ao petshop para tomar banho, quando a veterinária nos chamou para mostrar uma cadela que havia sido resgatada de um carroceiro por outra cliente da clínica. Estava pele e osso, não era alimentada, e havia sido usada para procriar, para que o carroceiro vendesse os filhotes. Ela tinha por volta de 9 meses. Nos sensibilizamos com aquela figura magra e triste e a adotamos naquele exato momento. Assim, a Breja entrou na nossa família, em menos de 2 semanas recuperou a alegria e principalmente o peso e a saúde.15388543_1168879133219113_1815271660_o

Em outubro de 2014 depois de já questionar muito a alimentação com ração – que devia ser muito chato comer a mesma coisa todos os dias – já que os cães não comiam toda a aração do pote, comecei a pesquisar alternativas de alimentação. Imaginava que deveria ter alguma alternativa para eles quererem comer melhor. Foi quando encontrei o site www.cachorroverde.com.br15320382_1168878626552497_413032404_n15328402_1168878733219153_1528333999_n

e me encantei com o universo de possibilidades da alimentação natural para cães e gatos. Li quase todo, anotei muitas coisas, comprei a tabela que sugere a quantidade para cada cão, mas ainda assim, achava impossível fazer comida para 3 cães pela minha rotina de trabalho e de casa. Acabei sabendo por uma amiga que uma amiga dela estava começando a fazer para vender. Passei a comprar a alimentação natural balanceada congelada e a foi uma sensação incrível de estar dando produtos de qualidade para os cães. Como não tenho filhos, deve ser a mesma sensação de orgulho quando um filho aceita e se apaixona por verduras e legumes.

O pelo mudou, o brilho, a energia, a disposição, tudo começou a ficar diferente. Ah, e o cocô é a mesma coisa, não muda nada depois de adaptados à nova alimentação. Claro que o processo de adaptação, que leva no máximo 10 dias, altera, mas depois normaliza.
Em novembro, uma filhota de menos de 6 meses foi abandonada num abrigo que sou voluntária. A presidente da ONG me mandou uma imagem daquela pequena com cinomose, dizendo que apesar do estágio da doença, parecia que ela poderia ser curada. Pedi que levasse para tratamento, e com um grupo de voluntarias/madrinhas, ela foi tratada, e adotei a Pequena que só veio pra casa em fevereiro, depois de ficar curada.
Em dezembro desde mesmo ano me inscrevi no curso de alimentação natural da Dra. Sylvia Angelico, responsável pelo site e foi incrível. Aprendi muito sobre alimentação natural, o que pode, o que nunca pode, os complementos, as vitaminas, os alimentos tóxicos e os petiscos industrializados super nocivos à saúde deles. Mudança novamente nos hábitos alimentares dos 3.
Me animei e por algum tempo fiz as comidas em casa, alternando com a comprada. Passei a fazer tb petiscos de receitas do site. E aprendi a fazer uma canja de frango orgânico que é um soro milagroso quando eles estão doentes, com problemas estomacais. Essa nova realidade tb me levou a buscar alternativas mais naturais com a saúde e medicações. Por indicação da Dra. Sylvia, conheci a Dra. Carmen Cocca, veterinária holística que passou a tratar da saúde dos meus cães.
Em busca de novas opções de alimentação natural, cheguei ao Cozinha Animal. Em conversa com a proprietária, tive a feliz informação que ela tb seguia o Cachorro Verde e que poderia fazer as porções exatas para cada um dos meus cães seguindo a orientação da Dra. Sylvia.
Família formada, 4 cães em casa. A nossa casa tb é dos cachorros, circulam por todos os cômodos. São parte da família.
Até que em abril, estava andando na periferia de SP, e me deparei com um cão pequeno, bem pretinho, assustado e pedindo ajuda com os olhos tristes. Não pude dar as costas. Era uma rua movimentada, tarde da noite. Me abaixei e peguei aquele corpinho fraco debaixo de um carro. Era uma menina, filhote ainda. Tava com o rosto e várias partes do corpinho com feridas, levei direto pro pet 24h,
 e depois pra casa. Muito assustada não comeu e nem se mexeu durante a noite. Decidi que trataria dela antes de pensar em colocar para adoção. Era um caso difícil, que exigiria muitos meses de tratamento, muito medicamento, alimentação natural adequada e muito amor. E em se tratando de amor, a gente dá e recebe muito em troca, e depois de 3 meses não conseguimos mais pensar em não ter a Preta definitivamente em nossa família. Agora a família está completa. Minha missão com os cães não para nem termina. Ajudo, resgato, divulgo, busco família, me envolvo com ONG. O que tiver a meu alcance, e puder fazer, eu faço. Todos os meus cães são castrados e chipados, e mais importante, identificados. E por serem tantos e por terem perdido tantas medalhinhas, fui em busca de outra opção de identificação, e acabei descobrindo as coleiras bordadas. Hj faço par vender, para que substituam as plaquinhas. 15319328_1168879823219044_2032845303_n 15319420_1168879639885729_1396096659_n

Parte da renda é usada para ajudar cães carentes. Seja com compra de ração, seja entregando em doação coleiras bordadas para moradores de ruas, ou para famílias de baixa renda que amam seus cães. Quem tiver interesse, pode mandar e-mail para bisteca.coleiras@gmail.com ou via mensagem no Instagram @nossavidadecachorro onde mostro o dia-a-dia dos meus 5 filhos peludos.

15300608_1168881633218863_704658155_n 15328220_1168881243218902_204305496_n 15356798_1168881876552172_1805034682_n 15398938_1168880773218949_1435401409_oAdote. Ajude a mudar a realidade de animais abandonados no Brasil

Hoje no nossa visita ao Abrigo D.Bosco acompanhamos o nosso AMIGO ADEMIR  54 anos e seus 3 cães.15102275_1147217892051904_999713145_o

Conhecemos o Ademir desde 2009 vivendo na rua no bairro de Perdizes sempre resgatando cães abandonados na rua e procurando lares para eles. Nos pediu uma carroça; juntamos  os Amigos da Mancha e compramos a carroça para o Ademir trabalhar , mas como tinha problemas com alcool o Ademir  deixou seus cães com um grupo de proteção e ficou internado no hospital de Taipas,  durante um ano foi acolhido e fez tratamento para dependentes quimicos e de alcool. Desde então acompanhamos o Ademir e suas dificuldades pela vida e tambem preocupados com os cães. Agora em novembro o Ademir foi acolhido no Abrigo D.Bosco e continuamos olhando seus cães ;há 15 dias fizemos a vermifugação e tratamento antipulgas  e hoje o reforço do vermífugo e demos a vacina V8.15065003_1147214975385529_760506688_o 15145290_1147224102051283_1022132572_o 15152453_1147221165384910_183249434_o

Ademir está sendo acompanhado pelo Caps  da Estação da luz , onde passa todos os dias  com a assistente social e psicologo,  para acompanhamente de dependentes  , e faz trabalho de carreto e recolha de reciclagem, enquanto espera um trabalho de ajudante geral na construção. O Ademir é cuidado tambem por seus  tem seus 3 cães o Ted, Spaik e o Ki  seus protetores e sua família,que  o acompanham desde 2009.

Nos pediu  ajuda Para os cães,  precisa de 3 correntes de ferro , porque deixa seus cães presos em cima da carroça para não sairem correndo pela rua

3 coleiras antipulgas, 3 coleiras fortes, 3 medalhinhas com identificação ,  perdeu  denovo as que lhe demos .

Para o Ademir um tenis bem forte para o trabalho e um oculos porque tem 14 graus, e o oculos atual  já está  desatualizado.

se você poder ajudar o Ademir  faça contato via Email clube-mancha@bol.com.br

contado com  Educador Carlos Tosta após as 13h ou aos sabados da parte da manhã tel 979785322

ou venha pessoalmente ao Abrigo D.bosco Alameda Dino Bueno 735 Campos Elíseos,São Paulo mas antes marque com o Carlos para o Ademir te esperar. Mas por favor não dê dinheiro ao Ademir, sempre tentamos ajudar de oura forma .

Conhecemos o abrigo D.Bosco em 2002 ,que  abriga carroceiros acompanhados de seus cachorros, que estão por diferentes motivos em situação de rua  até que os mesmos  consigam se organizar. Faz um acompanhamento dos mesmos ajudando-os,  a conseguir  por em ordem a documentação pessoal e suas vidas de forma a se integrarem novamente á sociedade. Todos trabalham durante o dia,  na rua e voltam com o produto de seu trabalho para o abrigo onde podem guardar sua carroça e suas coisas.DSC_8918
DSC_8953
O abrigo oferece cama, café da manha , local para banho, sala de tv, e podem , lavar a roupa  e fazer suas refeições ; tem tambem uma pequena  biblioteca em formação
. Está localizado  na Alameda Dino Bueno 735 Campos Elíseos,São Paulo; No momento abriga 46 pessoas,5 mulheres e 41 homens  e tres cachorros a dona Hebe DSC_6156 , a Pretinha e a Neguinha  .Se você puder ajudar, o abrigo aceita doações  de  produtos de limpeza , higiene, roupas e alimentos  para completar o Café da manha e o lanche da noite que o Abrigo oferece aos moradores , interessados  entrar em contato com o Educador Carlos Tosta após as 13h ou aos sabados da parte da manhã tel 979785322

15058570_1142091345897892_280144851_nHoje  a Branquinha encontrou o Papai Noel e já fez um pedido “quer passar o Natal  numa família que possa ficar com a Branquinha para sempre”, que tenha um sofá , muita pipoca, crianças e um jardim.Você pode nos ajudar a realizar o pedido?

Conhecemos a Branquinha , andando sempre de cabeça baixa no estacionamento perto da favela da Paz onde fazemos um trabalho de castração  de gatos e cães que vivem em situação de rua.
Com a crise, infelizmente muitos animais tem sido abandonados á própria sorte. 
Um dia  perguntamos se tinha dono e disseram que não mas que estava doente cheia de bicheira , na hora fizemos uma foto
e encaminhamos a dra Amarilis  . Dia 11 julho resgatamos a Branquinha que  ficou internada por 60 dias.

A Branquinha  teve alta da clinica  dia 2 de setembro.Está em um lar temporário, fez ELETROQUIMIO terapia na clinica VetCancer . no mês de outubro e está em processo final de recuperação.

.
 Para ajudar a Branquinha;
bradesco ag.2979 cc2678-6
nome M.C.G.M. de Almeida
cpf 075226648-96

15032338_1127627147358424_487076542584747667_nChico e Heitor convidam: venham comer tacos veganos amanhã na Casa Herbívora! E conhecer o Chico, que está procurando um lar amoroso, com uma FAMÍLIA que possa fazer uma ADOÇÃO POSSE RESPONSÁVEL. A comida começa às 17h e vai até às 21h – ou até acabarem os estoques. Tem taco de frijole refrito e taco de purê de batata roxa – com muitos toppings incluindo tofu scramble, guacamole, salsa. Vai ter também uma caixinha de contribuições para quem quiser ajudar o Chico deixando um troquinho para a sua castração, e quem contribuir vai partecípar de um sorteio de uma camiseta do Clube da Mancha. Venha para a apresentação do Chico para a sociedade Perdizense! Herbívora alimentando pessoas e ajudando os bichos. Cola e soma! Chega mais: https://www.facebook.com/events/691200467703023/

12962415_966658613441167_745251209_oMatéria publicada por ArcaBrasil

http://www.arcabrasil.org.br/doar-meu-animal.php

Quando trazemos um cão ou um gato para o nosso convívio assumimos um compromisso para toda a vida. Por isso que, antes de acolher um animal, avalie com cuidado: haverá atenção, tempo e recurso suficientes para as necessidades do companheiro? Afinal, trata-se de uma vida totalmente dependente de pessoas que zelem por ela com responsabilidade e compromisso.
Estudos apontam que no Brasil existem cerca de 32 milhões de cães (ANFALPET, 2010), 10% deles em estado de abandono. Tomando como exemplo apenas a cidade de São Paulo, isso significa 200 mil cães, ou seja, há uma enorme carência de lares para tanto bicho. Por isso, pense com carinho: você realmente não pode continuar com esse animal?
Se, em circunstância extrema, você for obrigado a se separar de seu amigo, NÃO O ABANDONE À PRÓPRIA SORTE. Além de ser crime (art. 32, capitulo V da Lei 9.605/98 – Lei dos Crimes Ambientais), nas ruas ele irá adoecer ou será vítima de crueldade, atropelamento e outros acidentes. Além disso, algumas separações são traumáticas. E tenha a certeza: ele confia e jamais faria o mesmo com você.
O destino desse animal depende unicamente de pessoas sensíveis e conscientes como você.

Em situação de urgência, siga este roteiro:

1º – Prepare o animal Leve seu amigo ao médico veterinário para ser vacinado, vermifugado e castrado.

Você pode entrar em contato com os Veterinários Solidários da ARCA Brasil. Não há compromisso de tratamento gratuito ou redução de preços, mas esses profissionais terão boa vontade em ajudar.
2º – Pesquise interessados
O “boca-a-boca” realmente funciona. Converse com pessoas que gostam de animais e explique a situação.3º – Divulgue!

Redes sociais: Facebook, Twitter, Blogs, Sites de protetores independentes , ONGs, agências de notícias sobre o direito dos animais… São muitos os canais de divulgação. Pode ser que, em algum deles, alguém esteja procurando um animal com a mesma descrição:

Sites especializados que podem ajudar:
www.pataapata.com.br

www.olharanimal.net
www.animaisonline.com.br
www.petbr.com.br
www.webanimal.com.br

Cartaz: O Lambe-Lambe amplia as chances de encontrar um novo lar para o bicho. É só preencher os campos e imprimir! Cole o cartaz em pet shops, clínicas veterinárias, mercados e demais pontos de circulação de pessoas.

· Se o animal é de raça, entre em contato com associações de criadores idôneas (o Kennel Club costuma ter essa relação). Eles poderão orientá-lo ou até mesmo se interessar pelo bicho.
· Procure eventos: Feiras de Adoção de Animais

4 º – Avalie o novo lar

Verifique se seu animal terá todos os cuidados necessários, se o espaço é adequado e, principalmente, se os novos donos estão preparados para assumir esta responsabilidade. Não entregue seu amigo a qualquer pessoa!Verifique se os candidatos possuem conhecimentos sobre o comportamento e temperamento da raça ou mistura de raças, se dispõem de tempo, etc., enfim, se realmente são aptos para a adoção.

Os abrigos podem ser uma opção?

Os abrigos  enfrentam enormes dificuldades para suprir carências básicas de seus “hóspedes”. Precisam do apoio de toda a sociedade e de uma gestão profissional, o que inclui um veterinário responsável. Em virtude da superpopulação, da falta de estrutura e de recursos, infelizmente muitos deles tem dificuldades em controlar doenças do ambiente.

Matéria publicada na ARCA BRASIL

http://www.arcabrasil.org.br/10-mandamentos-posse-responsavel.php

Faz 14 mil anos que a humanidade domesticou os cães. Já os gatos fazem parte do nosso cotidiano há bem menos tempo: cerca de 3.600 anos.Ou seja, nossos antepassados escolheram, milhares de anos atrás, colocar esses companheiros no nosso dia a dia. E, quando tomaram essa decisão, assumiram uma responsabilidade herdada por todos nós: o zelo pelo bem-estar desses animais.

Na medida em que a humanidade progride, também deve progredir a forma como nos relacionamos com as outras espécies. Assim, se no passado a relação homem-animal era exclusivamente utilitária (cães deviam guardar a propriedade, enquanto os gatos mantinham os roedores distantes dos celeiros), hoje temos conhecimento suficiente para compreender que o convívio com um bicho de estimação é sobretudo um privilégio – como muitas pesquisas demonstram, a presença de um pet nos ajuda a ser mais felizes, a ter imunidade melhor e até a viver mais tempo.

Desde então, a ARCA se dedica a projetos pioneiros de controle populacional e conscientização, à realização de Congressos e outros eventos e a uma série de ações que têm como objetivo fomentar a guarda responsável dos animais domésticos – além de trabalhos diversos nos campos da defesa dos animais silvestres e daqueles que são explorados pelas indústrias alimentícia, farmacêutica e de entretenimento.
Ainda no campo da defesa dos pets, a ARCA Brasil inovou ao elaborar os  dez mandamentos da Posse Responsável, material que baliza os bons procedimentos na guarda de animais de estimação e representa um marco importante na história da proteção animal no Brasil.

01 Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados.

02 Adote animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados), em vez de comprar por impulso.

03 Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida – tamanho, peculiaridades, espaço físico.

04 Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo.

05 Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário. Dê banho, escove e exercite-o regularmente.

06 Zele pela saúde psicológica do animal. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele.

07 Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características.

08 Recolha e jogue os dejetos (cocô) em local apropriado.

09 Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local. Também é recomendável uma identificação permanente (microchip ou tatuagem).

10 Evite as crias indesejadas de cães e gatos. Castre os machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações

12959458_966658573441171_509294662_o

Você que acompanha nosso trabalho de Castração de animais em situação de rua deve lembra que no dia um de setembro castramos uma Mãezinha  e na hora de entregarmos a gatinha já castrada sua “Dona ” disse que não podería ficar com suas crias porque a gatinha já não as estava alimentando há 3 dias. Como não temos abrigo ficamos com o coração apertado e resolvemos na hora pegar toda a ninhada sem saber o que fazer.Passamos pela  Veterinária foram vermífugados e seguimos cuidando e divulgando .

Conseguimos fazer Adoções Posse Responsaveis  conjuntas de dois gatinhos para cada família e ontem a amiga que tinha adotado  só uma gatinha veio pegar a última porque ficou a semana toda vendo  que  a gatinha estava muito sózinha e triste e pensando  que a outra tb  e assim veio buscar a ultima. Foram 65 dias de cuidados e divulgação para fazermos adoções Posse Responsáveis de gatinhos filhotes. Sabemos que não é facil , por isto seguimos firmes que a única solução é a castração . 14938076_1131795080260852_1513107323_n

14997242_1131754086931618_693537367_nInfelizmente tivemos que cancelar nosso Mutirão de Castração, que ia ser realizado no dia 9 de Novembro, porque não conseguimos até ao momento arrecadar com a Nossa ” Vakinha ” virtual, o valor mínimo de 1500 reais para castrar dez cachorras que vivem em situação de rua procriando.  Sabemos que a Castração É a ÚNICA FORMA POSSÍVEL  para acabar com crias indesejadas, abandonos e maus tratos.

Fiquei pensando porque não conseguimos? Pensei que talvez você que não conseguiu nos ajudar, nem com uma pequena quantia talvez possa, por outro lado Adotar de forma Responsável um animal em situação de rua, ou ser  um Lar Temporário até que o mesmo seja adotado, ou possa dar uma Carona Solidária, contribuir com um saco de ração , uma vacina ? Porque todos os animais que nascem em situação  de rua precisam de tudo o que os da nossa casa  têm. E nós sabemos que não existem famílias para 75% dos animais já recolhidos por grupos de proteção.

Sabendo de tudo isto , REMARCAMOS o Mutirão de castração de 10 cachorras em situação de rua para o proximo dia 16 de Novembro e o de Dez gatinhas  para o dia 30 de Novembro. Contamos com a vossa ajuda  na “Vakinha ” virtual aberta para contribuição ate ao dia 8 de Novembro  e após esta data faça contato via Email clube-mancha@bol.com.br

Assim contínuamos precisando de  ajuda para tornar possível um pequeno sonho do mês de Novembro, a castração de 10 cachorras e 10 gatas que vivem em situação de rua no mês de Novembro.Para podermos realizar as cirurgias e possíveis tratamentos necessários desses animais. Quanto mais animais castrados, menos animais abandonados! e menos maus tratos e sofrimento, e assim criamos uma” Vakinha” virtual . Acesse compartilhe contribua e ajude a divulgar.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/mutirao-de-castracao-de-10-gatas-e-10-cachorras-de-nov-82214507-888c-4795-9bf5-354c5970e1d8

Aproveitamos para agradecer de forma Publica  ás Amigas que com ou sem “Vakinha Virtual ” sempre nos ajudam adotando um animal de rua, sendo lar temporário ,madrinhas de castração, dando caronas solidárias e uma vez mais Contribuíram  e contribuem sempre  AlessandraNahra, DanielaRessia, MarianaGianini, BiatrizMorgado, PatriciaCitrangulo, e AgustaMarchesan nosso muito obrigada

 

Os amigos animais
14961515_1127567874016906_678539465_n
Um atum mudou a minha vida. Não, eu não tive uma intoxicação alimentar semi-fatal depois de comer atum estragado. Foi um atum vivo que operou sua mágica em mim, quando eu o encontrei nadando, majestoso, prisioneiro em um aquário desses que as pessoas pagam pra visitar e ver peixes. Ali eu percebi que não podia mais comer atuns – que eles são seres únicos, indivíduos sencientes, que têm uma vida particular, não subordinada aos humanos. Não: o atum não existe para me alimentar. Aquele encontro me tocou profundamente. Mas, pra que isso acontecesse, foi preciso outro encontro antes. A Júpiter, minha primeira gata adotada, abriu meu coração pra todos os outros bichos do mundo. Por causa dela me envolvi com a proteção animal – e tive sensibilidade para absorver o aprendizado do atum… Eu acho que os bichos têm um plano secreto. Eles combinaram: nós, os bichos de “consumo” – vacas, galinhas, porcos, peixes etc – vamos viver em condições horrendas e sofrer pacas, porque os humanos precisam aprender o que eles têm que aprender. E nós, os bichos fofos – gatos, cachorros, hamsters etc – vamos entrar nas casas das pessoas e abrir o coração delas para a compaixão. Eu fui “pega” por uma gata e um atum! Cada encontro importa. Todos que encontro no meu caminho significam alguma coisa, todos têm algo pra me dizer. Por isso eu falo com pessoas na rua, quando vejo nelas algo que me entusiasma ou desperta a curiosidade – mesmo que não as conheça (ainda). Por isso sorrio, olho pra elas, falo bom dia, puxo conversa. Por isso eu paro, admiro, afofo e falo com cada bicho que atravessa meu caminho, seja cachorro, gato, pássaro, lagartixa, galinha, peixe. A gente tem que OLHAR os outros. E estabelecer as conexões entre corações. Nós somos todos companheiros de espaço-tempo. Já parou pra pensar na oportunidade que é estar vivo? E o quão ínfimo, na escala cósmica, é nosso tempo aqui na Terra? Não pode ser à toa que nos encontramos – eu, tu, esses bichos – nesse átomo de momento. Todo mundo tem um trabalho aqui na vida (e provavelmente não é esse aí do escritório). A gente tem que fazer o que a gente veio pra fazer. “A pessoa é pra o que ela nasce”. Persevera no teu trabalho cósmico. Conheci uma moça linda, lá na Bahia, cujo trabalho cósmico é alimentar passarinho e gente. E tem outra moça, a Patrícia, que tem o santuário Vale da Rainha, em Minas Gerais, que acolhe bichos domésticos e animais que seriam destinados ao abate ou à produção de alimentos. Ela faz fotos lindas, vídeos emocionantes, e textos que, invariavelmente, me fazem chorar (de amor). Ela diz que os bichos são os “mestres animais”. Que estão aqui para ensinar bicho gente a amar. O trabalho da Patrícia é tratar mestres animais que passaram (ou passariam) por poucas e boas. O trabalho da Cris Amigos da Mancha é olhar os bichos, levar no médico, curar – e ajudar os humanos deles. Gente que para, olha, ajuda os outros todos – seja humano ou animal. É assim que quero ser. eu sou a alessandra nahra vivo com 5 gatos e 1 cachorro (todos tirados das ruas) cultivo uma horta na laje de um sobrado em São Paulo gosto de sol mar viajar ler comer dançar ESCREVER alimentar os outros cuidar sou madrinha de resgates, adoções, castrações de bichos é pra isso que eu sirvo
Alessandra Nahra Leal ” nossa” Madrinha de Estimação da Preta Gil, cachorrinha resgatada da pç princesa Isabel pela familia do Cosme e da Vilma14501909_1092255300881497_2136759818_n

Precisamos de ajuda para tornar possível um pequeno sonho, a castração de 10 cachorras e 10 gatas que vivem em situação de rua no mês de Novembro.Para podermos realizar as cirurgias e possíveis tratamentos necessários desses animais. Quanto mais animais castrados, menos animais abandonados! e menos maus tratos e sofrimento, e assim criamos uma” Vakinha” virtual . Acesse compartilhe contribua e ajude a divulgar.

 

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/mutirao-de-castracao-de-10-gatas-e-10-cachorras-de-nov-82214507-888c-4795-9bf5-354c5970e1d8

Os AMIGOS da MANCHA são o resultado de muitos encontros. O encontro consigo mesmo, que nos desperta sobre o nosso papel no mundo, o encontro com o outro, que reúne pessoas em torno de uma causa ; a construção de um mundo melhor, onde queremos  que todos os ANIMAIS fossem reconhecidos por sua contribuição para a qualidade das nossas vidas.

Desde Abril 2016 Conseguimos tornar possível  um pequeno sonho, um projeto conjunto com a dra Eliane o Dr tineu e a Dra Camila   nossas Amigos de Estimação,de castração dos animais das Favela do Moinho e Favela da Paz onde sempre encontramos pessoas muito carentes , mas como nós apaixonadas pelos animais.20160720_120815 Ouvimos muitas histórias dessas famílias , muitas desempregadas,12959458_966658573441171_509294662_o12966374_966657816774580_790287403_n
que fazem muitos sacrifícios para ter e manter um grande número de animais em suas minúsculas casas, algumas  de um cómodo20160720_114225 só, pois preferem tê-los do que vê-los abandonados, sendo mal tratados , morrendo na rua e na porta de casa . E são essas histórias que não nos deixam desistir de nosso objetivo, pois queremos acabar com a crueldade e o abandono dos animais. Gostaríamos de lançar aqui, um pedido de Apadrinhamento que possamos continuar castrando os animais destas comunidade e de outros que se encontram em situação de rua. Nosso pedido é que; Padrinhos e Madrinhas façam doações para podermos realizar as cirurgias e possíveis tratamentos necessários desses animais. Um pouquinho de cada um, faz uma enorme diferença nessas histórias … Ainda falta um longo caminho para chegarmos em nossas metas mas, por favor, divulguem o nosso projeto para seus contatos , grupos e amigos, quanto mais animais castrados, menos animais abandonados! e menos maus tratos e sofrimento.

Aproveitamos para deixar aqui nosso Obrigada a todos os animais de rua que nos encontraram e partilharam suas vidas conosco,vocês são nossos  mestres e nos levam para o encontro de pessoas e sonhos onde nascem historias que transformam nossos pequenos mundos. e nos acompanhem no blog www.clubedamancha.wordpress.com e no instagram ” amigosdamancha

Hoje na ação com os MRSC conhecemos a Sarah que vive há já 14 anos na rua ,7 meses ficou viuva, com 4 gatos  com aproximadamente 8 anos  a Pantera , o Tigrão , a Princesa e a Belinha, isso mesmo gatos que vivem em situação de rua à todo esse tempo dividindo as horas boas e as mais dificeis, todos eles resgatados da rua onde foram abandonados.14826347_1115186911921669_2050663995_n 14807932_1115188301921530_1177545478_o 14808005_1115188221921538_601856939_o Tem tambem 5  cães Brisa, Estrela , Rex , July e o Spyke . Seja qual for sua dificuldade não abandone seus amigos de estimação.14797294_1115188978588129_588090259_n

A realidade hoje em dia quanto aos animais em situação de rua é muito diferente , Hoje na ação conjunta com o MRSC conhecemos a D.Célia que há mais de 8 anos cuida e acolhe os cães de rua em frente do seu prédio . Levou as cachorras á sua veterinária e pagou a castração e todos os dias vem com seu carrinho de feira trazer comida , almoço e jantar para a Shi-Ra  , arroz integral, peito de perú ,frango desfiado, macarrão aos domingos  e pastel no dia de feira , eeeeee isso mesmo. Trás tambem água do filtro . É isso a Dona Célia tem alergia e assim tem cães compartilhados com as pessoas que vivem em situação de rua . Bom sería  ter muitas Donas  Célias  14805618_1115274021912958_62912261_n14786969_1115187365254957_795435564_o

Nas ações do  MRSC , moradoresderuaeseuscaes   a  DraSilvia é responsável pela parte médico veterinária dos cães de rua. E nos  acolhe também orientando quanto a necessidade de castrar  as fêmeas para que não se reproduzam, orienta a castração  dos machos para que não briguem por território  e tambem  quanto ao tratamento dos cães com sarna, que por viverem em situação de rua com pulgas ,  alimentação insuficiente  acabam por ter baixa imunidade  e as doenças oportunistas se instalam. A dra Silvia acolhe a todos, respondendo ás dúvidas  dos moradores de rua vacinando ,  pondo as coleiras da  bayer e orientando quanto ao uso correto.14826252_1115191755254518_466650302_n14625583_1115191325254561_1211712941_o14795885_1115192615254432_1041476028_o 14813260_1115192745254419_1635947021_o 14825625_1115192081921152_627869131_n

Conhecemos o EduLeporo 14793901_1115187668588260_1539817813_n 14795793_1115190575254636_1557313410_o 14795885_1115192615254432_1041476028_o 14798762_1115193158587711_1126201769_n 14799935_1115189631921397_1242663708_o 14813203_1115189661921394_1536779091_o em ações solidárias de  acolhimento dos Moradores de rua e seus Cães no Centro de São Paulo sempre entregando muitos lanches  com os meninos da kombosa solidária , coleiras anti pulgas e carrapatos da Bayer,kits de higiene pessoal  ,coleiras e guias pros cães,roupas prós moradores de rua.  O Edu que virou AMIGO de ESTIMAÇÃO , e passou tambem a nos ajudar fazendo doações de coleiras da Bayer para os nossos Mutirões de castração e cobertores. Amigo FOTOGRAFO  que tambem faz lindas fotografias, mas tambem larga a máquina fotográfica para segurar o cachorro , põe a mão na massa para carregar as doações,  e sempre gentil pára o que está fazendo para atender de forma carinhosa o morador em situação de rua que quer uma foto . É isso um amigo que é exemplo para todos nós.

Fomos convidadas por EduLeporo , do MRSC  para a ação mensal de  acolhimento dos Moradores de rua e seus Cães no Centro de São Paulo ,foi assim ;muitos lanches entregues com os meninos da kombosa solidária ,muitas vacinas V10 e anti rábicas aplicadas pela DraSilvia NG ,muitas rações,kits de higiene pessoal ,coleiras de pulgas da Bayer  ,coleiras e guias pros cães,roupas prós moradores de rua e. Nós dos Amigos da Mancha  acompanhamos e vimos que dos 35 cães vacinados  5 fêmeas tambem precisam ser castrados.  E para isso  precisamos arrumar madrinhas e padrinhos que nos ajudem para que  a Ação conjunta  MRSC , SilviaNG e Amigosdamancha se complete.14826407_1115185671921793_1551578845_n14055793_1115186455255048_265182289_n-114793943_1115186271921733_371927031_n14797527_1115186091921751_553350065_nNão  mais crias indesejadas , abandono e maus tratos .Se Você  quiser  ajudar contato via email  clube-mancha@bol.com.br14801163_1115186428588384_1113733382_n

Adotei um  cãozinho com dois meses o ” Lobinho” . 14724163_1105388569568170_197995934_oCaramba, já me tinha esquecido o furacão que é ter um filhote em casa….Há todo o lado da foufura, meiguice etc mas não nos podemos esquecer que eles são filhotes 14689052_1105388036234890_2123702233_oe  como tal precisam de companhia constante e de atenção e se ficarem sozinhos destroem tudo. Temos que estar conscientes que é muito trabalhoso mas por outro lado é gratificante. Eles são muito carinhosos e alegres.
O meu,o Lobinho, fez agora 6 meses. Destruiu o jardim de  casa,mesmo tendo  chamado o adestrador no mesmo dia em que chegou para lhe ensinar a ter ” modos” ….
Eles vêm sem saber conviver   num ambiente ocupado por gente, vai de nós ensinarmos mas sempre com amor, recompensando quando acertam, mostrando o que podem  e o que não podem, levando a se exercitarem o máximo possível. 14699927_1105388876234806_2002061786_nNo fim eles crescem até rápido mas temos que desenvolver a nossa paciência.

Ganhei meu primeiro cachorro com 10 anos  de presente da minha escola; Foi assim; até aos 9 anos de idade estudei em colégio particular junto com as minhas irmã  entrava na escola as 7h da manha e saía as 19h , da parte da manha era a  aula normal e á tarde faziamos a lição de casa e esportes. Mas sempre fui mal na escola não sabia ler nem escrever até aos 9 anos e o meu Pai resolveu me tirar da escola particular e me matriculou numa escola publica . O diretor da escola foi avisado da minha dificuldade mas disse que ía resolver  e logo tudo estaría bem. Passei a ter aula particular na casa do diretor com a sua mulher que era tb professora e á tarde frequentava a escola normal com a mesma professora. No primeiro dia de aula foi feito teste de visão e logo viram minha dificuldade a professora disse para sentar na primeira fila e avisou os meus pais que tinha que passar no médico,desde então passei a usar oculos  na época de 2 graus. Problema resolvido  conseguindo ver , aprendi a ler rápidinho.  E o Diretor ainda me disse se eu estudasse e passasse de ano ele me daria um cachorrinho da cachorra que vivia na escola e que estava grávida. Assim no fim do ano letivo ganhei meu primeiro cachorro.14628230_1104318556341838_1123106466_n Mas como era filhote  destruía tudo em casa , fazia buracos no jardim derrubava os vasos das plantas corria atrás das galinhas. E a minha mãe só reclamava  que não tinha jeito. Passados 6 meses, depois das férias, no primeiro dia de aulas quando voltei para casa o cachorro tinha sumido e ouvi só que tinha sido devolvido para o dono.  Não adiantou eu chorar  ficou tudo por isso mesmo só ficamos com os cães mais velhos que não destruíam a casa, e já  se portavam bem.14520434_1101803703259990_5107507709823535784_n

por Gabi Paraná

“Pegamos a nossa primeira gatinha, Petite, em abril deste ano. Petite foi uma felicidade em nossas vidas. Trouxe mais alegria pra nossa casa, sempre muito ativa e amorosa. Estávamos muito satisfeitos com a experiência de ter um gato, e para nós, só um gato bastava. Achávamos que um gato era suficiente para preencher os nossos corações de amor. Apenas um gato. Assim seguíamos. Nós tínhamos uma viagem de férias, que duraria 20 dias, agendada para setembro. Um mês antes, começamos a planejar o que faríamos com Petite durante esse tempo. Fizemos com que a minha cunhada “se mudasse” para nossa casa, para que pudesse cuidar de Petite durante os nossos 20 dias de férias. Mesmo assim, meu coração não estava tranquilo. Minha cunhada nunca teve gatos e, por mais próxima que ela seja, eu não poderia exigir que ela desse à minha gata o mesmo carinho e atenção que eu dou. É claro que eu tinha certeza de que Petite seria bem cuidada e bem alimentada. Mas eu me perguntava: será que ela vai estar feliz? Pensar em Petite, o serzinho mais alegre da família, se sentindo sozinha, triste, entediada, “abandonada”, me partia o coração. E eu conheço bem a minha gata. Ela é dramática! Coração de mãe não se engana – ela sofreria. Foi aí que, pela primeira vez, considerei a possibilidade REAL de adotar mais um gato. Comentei a ideia com meu marido, mas ele recusou de primeira. Conjecturou vários problemas, disse que não tínhamos espaço, que dois gatos era um exagero. Disse também que Petite poderia ficar estressada, que faltava menos de um mês para viajarmos e que se tudo desse errado nós não teríamos tempo de resolver o problema. Essa última frase ficou ecoando na minha cabeça. “E se eles não se derem bem de primeira?” – pensei. “Além de se sentir sozinha, ela vai viver 20 dias de guerra.” Junto com esse pensamento vieram também outros medos. “E se o novo gato não for carinhoso e inteligente como ela é? E se eu não conseguir amá-lo como amo Petite?” – fiquei inquieta. Depois de pensar e pensar, cheguei à conclusão de que seria muito egoísmo da minha parte privar Petite de ter uma companhia só porque eu estava insegura. Ela precisava de um amigo. Se desse errado, eu teria que assumir a bronca, mas tudo bem. Eu deveria ao menos tentar. Resolvi então que não sairia por aí procurando um gato, mas que se ele aparecesse, eu iria pegá-lo. Coincidentemente (ou não), uma semana depois, precisei ir ao Clube da Mancha por conta de uma doação. Ao chegar lá, fui convidada a subir para conhecer uns dos gatinhos. Ao abrir a porta, me deparei com uns  gatinhos para adoção, mas meus olhos foram feito ímã em um gatinho que estava próximo a janela. Ele tinha uma pata de cada cor e o focinho manchado. Pensei: “que gracinha, parece que mergulhou o focinho no leite”. Nessa hora ele me olhou de volta. Pulou, todo desajeitado, e veio até mim. Começou a empurrar a cabeça em minha perna, pedindo carinho. O peguei no colo. Quando as Amigas da mancha entraram , me disseram: “foi você quem o apadrinhou há algumas semanas atrás, lembra?”.14699898_1102626666511027_1950771584_n Eu não me lembrava, mas isso pouco importava – eu já estava apaixonada.14658256_1102626636511030_1819423620_n Ele me ganhou de uma forma tão inevitável que nem o meu marido conseguiu dizer não. Eu não escolhi Belisco, ele me escolheu.14625339_1102626619844365_1033941896_n 14689060_1102626599844367_1289599690_o E assim a minha família ganhou mais um membro. Um gatinho guloso, folgado, desengonçado, que não mia e que é um desastre quando o assunto é caçar. Belisco é COMPLETAMENTE DIFERENTE de Petite. Ela gosta de falar, ele é mudo. Ela é super atenta, ele é totalmente desligado. Ela gosta de banho e ele tem medo de água. Ela organiza e ele bagunça. Ainda bem que é assim, cada um com seu jeitinho. Não tem que ser igual. Até hoje não entendo porque tive tanto medo. Nós amamos os gatos porque eles são capazes de se expressar de um jeito único, e é isso que nos cativa. Amo Belisco, amo Petite, do jeito que eles são. E eles também se amam, porque se completam. A minha casa transborda amor.14610593_1102621533178207_281609343_n Estou contando a minha história para todos aqueles que têm dúvida sobre adotar mais um gatinho. Se você tem vontade, não se deixe levar pelo medo, nem pelo preconceito. Belisco foi a minha melhor decisão, essa é a minha maior certeza. Não consigo imaginar a minha vida sem a presença dele. Sou mais feliz porque ele existe. 14672866_1102621799844847_273550354_oPor mais clichê que pareça, a verdade é que sempre, SEMPRE haverá espaço para mais um gato em sua vida. Porque os gatos são como o amor – eles chegam, encontram o seu lugar e alí se ajeitam. Sem exigir muito. E assim eles vão preenchendo – devagar e urgentemente – o seu coração.”

A Gabi Paraná e o Guilherme,   sem nos conhecer, no mês de julho,colaboraram na castração de 6 gatinhos em situação de rua, um dos quais por estar muito debilitado, a dra Eliane que fez a castração , nos orientou  que fícassemos  com ele ate que estivesse recuperado. Posteriormente foi feito hemograma e teste para fiv e felv com resultados negativos . No dia 15 de Agosto adotaram o gatinho Belisco. E continuam nos ajudando sempre que estamos em alguma situação dificil.

 

Hoje  fizemos nossa visita ao Abrigo D. Bosco, que acolhe moradores de rua e seus cães e  que sempre nos solicita ajuda.   Encontramos a  a PRETINHA  que castramos dia 14 de Setembro e que estava com Piométra ,infecção de útero, porque ainda não tinha sido castrada. Fomos com a Dra Débora Kanada  que fez a Vacinação da Pretinha14537051_1094928473947513_1451193000_o 14550570_1094928493947511_193160299_o 14550966_1094928470614180_651898740_o e Neguinha. tambem foram vermífugadas e receberam coleiras antipulgas da Bayer. daqui a 21 dias teremos que fazer o reforço da vacinação.  Nosso maior e unico compromisso é com animais  sem dono ou  com donos em situação de rua que já são muitos mas  existem animais como os do Abrigo D.Bosco que também precisamos ajudar . Porque a prioridade no Abrigo são as pessoas  e não podemos deixar de ajudar  os cães do Abrigo e por isto precisamos de VOCÊ como   Madrinha e Padrinho . Você quer nos ajudar? contato via Email clube-mancha@bol.com.br

Desde Abril 2016 Conseguimos tornar possível  um pequeno sonho, um projeto conjunto com a dra Eliane Botti de Estimação,de castração dos animais das Favela do Moinho e Favela da Paz onde sempre encontramos pessoas muito carentes , mas como nós apaixonadas pelos animais.
E que fazem muitos sacrifícios para ter e manter um grande número de animais em suas minúsculas casas, algumas  de um cómodo só, pois preferem tê-los do que vê-los abandonados, sendo mal tratados , morrendo na rua e na porta de casa . E são essas histórias que não nos deixam desistir de nosso objetivo, pois queremos acabar com a crueldade e o abandono dos animais. E Hoje RENOVAMOS NOSSO um pedido de Apadrinhamento Mensal para que possamos continuar castrando os animais destas comunidade e de outros que se encontram em situação de rua. Nosso pedido é que; Padrinhos e Madrinhas façam doações mensais para podermos realizar as cirurgias e possíveis tratamentos necessários desses animais. Por favor, divulguem o nosso projeto para seus contatos , grupos e amigos, quanto mais animais castrados, menos animais abandonados! e menos maus tratos e sofrimento.

contato para Apadrinhamento via email clube-mancha@bol.com.br
Aproveitamos para deixar aqui nosso Obrigada a todos os animais de rua que nos encontraram e partilharam suas vidas conosco.
Conhecemos a família da Vilma no Evento de “Moradoresderuaeseuscaes” dia 17 de setembro e vimos acompanhando a família14469118_1092255344214826_1104172163_n 14470953_1092255447548149_334128446_n 14483737_1092255427548151_1374551857_n 14501909_1092255300881497_2136759818_n. A Vilma e o Cosme vivem há dois anos num cómudo  de uma ocupação  na Al.barão de Piracicaba no Centro de S.Paulo têm 5 filhos  Ingred 16, Isaac8, Iara7, Isadora5, Isaias4.14466228_1092255397548154_235264006_o 14502053_1092255540881473_851632712_n 14518465_1092255497548144_702559046_n 14522239_1092255117548182_251173826_o E  3 gatos adultos  o Tigre resgatado da rua faz um mês, a Rebeca com 3 meses de idade filha da gatinha Princesa; os dois já  que castramos dia  21 de set e a Mãezinha a Princesa que teve a segunda cria de 8 gatinhos dia 16 de setembro .  Uma cachorra resgatada da rua a Preta Gil que vamos castrar dia 19 de Outubro. E ontem apareceu um cachorrinho o Damião tambem perdido. A Vilma nos pediu ajuda para doar o Damião e os 8 filhinhos da Princesa.  
hoje, levamos ração , no Damião e  vermífugamos e aplicamos antipulgas no Damião semana que vem vamos fazer a primeira dose da v10 no Damião e na Preta Gil.
Ouvimos muitas histórias de famílias iguais à da Vilma  , muitas desempregadas,
que fazem muitos sacrifícios para ter e manter um grande número de animais em suas minúsculas casas, algumas de um cómodo só, pois preferem tê-los do que vê-los abandonados, sendo mal tratados , morrendo na rua e na porta de casa . E são essas histórias que não nos deixam desistir de nosso objetivo, pois queremos acabar com a crueldade e o abandono dos animais.
quanto mais animais castrados, menos animais abandonados! e menos maus tratos e sofrimento.
se você tambem quizer ajudar a Vilma entre em contato clube-mancha@bol.com.br

nos acompanhe no
Instagram amigosdamancha

Encontrado há 6meses na rua Augusto de Miranda, macho aproximadamente 18meses .está em um lar temporário . agora o chamamos de” DUDU ” procuramos seus donos e ou quem queira fazer uma adoção posse responsável Contato com 11 99239 1025 14374751_1084509941656033_1413042277_o 14407560_1084509918322702_1489480930_n
14423731_1084509911656036_1183811503_o
 Paulo Azevedo.

 

Os AMIGOS da MANCHA são o resultado de muitos encontros. O encontro consigo mesmo, que nos desperta sobre o nosso papel no mundo, o encontro com o outro, que reúne pessoas em torno de uma causa ; a construção de um mundo melhor, onde queremos  que todos os ANIMAIS fossem reconhecidos por sua contribuição para a qualidade das nossas vidas.

Desde Abril 2016 Conseguimos tornar possível  um pequeno sonho, um projeto conjunto com a dra Eliane Botti a Carolina e a Suzana  nossas Amigas de Estimação,de castração dos animais das Favela do Moinho e Favela da Paz onde sempre encontramos pessoas muito carentes , mas como nós apaixonadas pelos animais.20160720_120815 Ouvimos muitas histórias dessas famílias , muitas desempregadas,12959458_966658573441171_509294662_o 12966374_966657816774580_790287403_n
que fazem muitos sacrifícios para ter e manter um grande número de animais em suas minúsculas casas, algumas  de um cómodo20160720_114225 só, pois preferem tê-los do que vê-los abandonados, sendo mal tratados , morrendo na rua e na porta de casa . E são essas histórias que não nos deixam desistir de nosso objetivo, pois queremos acabar com a crueldade e o abandono dos animais. Gostaríamos de lançar aqui, um pedido de Apadrinhamento Mensal para que possamos continuar castrando os animais destas comunidade e de outros que se encontram em situação de rua. Nosso pedido é que; Padrinhos e Madrinhas façam doações mensais para podermos realizar as cirurgias e possíveis tratamentos necessários desses animais. Um pouquinho de cada um, faz uma enorme diferença nessas histórias … Ainda falta um longo caminho para chegarmos em nossas metas mas, por favor, divulguem o nosso projeto para seus contatos , grupos e amigos, quanto mais animais castrados, menos animais abandonados! e menos maus tratos e sofrimento.

contato para Apadrinhamento via email clube-mancha@bol.com.br
Aproveitamos para deixar aqui nosso Obrigada a todos os animais de rua que nos encontraram e partilharam suas vidas conosco,vocês são nossos  mestres e nos levam para o encontro de pessoas e sonhos onde nascem historias que transformam nossos pequenos mundos.

Materia publicada no Guia litoral.com.br

Apelidados de “cão babá”, os Pit Bulls eram considerados perfeitos para cuidarem de bebês e crianças por serem extremamente pacientes e confiáveis. Nos testes de comportamento, a raça ficou apenas atrás da Golden Retriever


Símbolo desde as famílias mais abastadas até as mais humildes, o Pit Bull era presença garantida nas residências com crianças - Foto: Reprodução
Símbolo desde as famílias mais abastadas até as mais humildes, o Pit Bull era presença garantida nas residências com crianças – Foto: Reprodução

Retratada costumeiramente como uma raça violenta, o Pit Bull já teve uma fama bem diferente da atual. No século XIX e XX, ele era apelidado nos Estados Unidos como “The Nanny Dog” (cão babá, em português) por ser considerado ideal para ‘cuidar’ de bebês e crianças. A explicação é a sua paciência e confiança, bem acima das outras raças caninas.

Símbolo desde as famílias norte-americanas mais abastadas até as mais humildes, o Pit Bull era presença garantida nas residências com crianças.

Antes de serem criados e treinados por seres humanos para serem violentos, eles foram aprovados em diversos testes de comportamento, que os classificavam como a segunda raça mais tolerante, atrás apenas dos dóceis Golden Retriever’s. Na época, os testes foram realizados em dezenas de raças diferentes.

Os estudos expunham os animais a possíveis situações que passariam com as crianças, como mexer no rabo, colocar o dedo nos olhos e os Pit Bulls ganharam a segunda melhor nota. Já no quesito proteção domiciliar, a raça ficou mal classificada e foi considerada inapta por fazer amizade inclusive com desconhecidos. Apenas ao final da 2ª Guerra Mundial que o Pit Bull foi abandonado de sua função como ´cão babá´ e passou a ganhar uma fama negativa.

A amizade entre a raça e as crianças era tão grande, que mesmo numa época que a fotografia não estava acessível a todos, era comum os pets serem clicados ao lado dos pequenos. Os primeiros registros datam de meados do século XIX.

Os Pit Bulls foram aprovados em diversos testes de comportamento, que os classificavam como a segunda raça mais tolerante - Foto: Reprodução
Os Pit Bulls foram aprovados em diversos testes de comportamento, que os classificavam como a segunda raça mais tolerante – Foto: Reprodução

No século XIX e XX, os Pit Bulls eram apelidados de cão babá por serem considerados ideais para 'cuidarem' de bebês e crianças - Foto: Reprodução
No século XIX e XX, os Pit Bulls eram apelidados de cão babá por serem considerados ideais para ‘cuidarem’ de bebês e crianças – Foto: Reprodução

A amizade entre os Pit Bulls e as crianças era tão grande, que mesmo numa época que a fotografia não estava acessível a todos, era comum os pets serem clicados ao lado dos pequenos - Foto: Reprodução
A amizade entre os Pit Bulls e as crianças era tão grande, que mesmo numa época que a fotografia não estava acessível a todos, era comum os pets serem clicados ao lado dos pequenos – Foto: Reprodução

Apenas ao final da 2ª Guerra Mundial que o Pit Bull foi abandonado de sua função como 'cão babá' e passou a ganhar uma fama negativa - Foto: Reprodução
Apenas ao final da 2ª Guerra Mundial que o Pit Bull foi abandonado de sua função como ‘cão babá’
e passou a ganhar uma fama negativa – Foto: Reprodução

Já no quesito proteção domiciliar, os Pit Bulls ficaram mal classificados e foram considerados inaptos por fazerem amizade inclusive com desconhecidos - Foto: Reprodução
Já no quesito proteção domiciliar, os Pit Bulls ficaram mal classificados e foram considerados inaptos
por fazerem amizade inclusive com desconhecidos – Foto: Reprodução

Os estudos expunham os animais a possíveis situações que passariam com as crianças, como mexer no rabo, colocar o dedo nos olhos e os Pit Bulls ganharam a segunda melhor nota - Foto: Reprodução
Os estudos expunham os animais a possíveis situações que passariam com as crianças, como mexer no rabo,
colocar o dedo nos olhos e os Pit Bulls ganharam a segunda melhor nota – Foto: Reprodução

Retratada costumeiramente como uma raça violenta, o Pit Bull já teve uma fama bem diferente da atual - Foto: Reprodução
Retratada costumeiramente como uma raça violenta, o Pit Bull já teve uma fama
bem diferente da atual

Conhecemos a Branquinha , andando sempre de cabeça baixa no estacionamento perto da favela da Paz onde fazemos um trabalho de castração  de gatos e cães que vivem em situação de rua. 14218499_1075124739261220_503080669_nCom a crise, infelizmente muitos animais tem sido abandonados á própria sorte. Um dia  perguntamos se tinha dono e disseram que não mas que estava doente cheia de bicheira , na hora fizemos uma foto
e encaminhamos a dra Amarilis   em seguida com a ajuda da Suzana   14247780_1075125082594519_749364018_ofomos numa carona solidária  até à clinica onde a Branquinha ficou internada por 60 dias.    Passou por consulta fez os exames , que comprovaram que estava com tumor de mama , mas devido ao abandono e  á falta de tratamento  estava com muita bicheira , anemia , pulgas, carrapatos,  enfim precisava se recuperar antes de qualquer processo cirúrgico.´14256561_1075125262594501_1762974390_nHá 4 semanas, foi operada e  foi feito analise histopatológico com diagnóstico de Carcinoma.

A Branquinha  teve alta da clinica  dia 2 de setembro.Está em um lar temporário Dia 6 Setembro fizemos Rx   que diz ” não sugere-se a presença de nódulos metásticos  em parenquima pulmonar e  hemograma  que tb está bom ;exames necessários para  a segunda etapa de ajuda á Branquinha passar agora pela Oncologista .14269711_1075126205927740_1959720421_n

E mais  uma vez  precisamos de ajuda. nós dos Amigos da Mancha  vivemos pedindo ajuda, porque a ajuda nos é pedida sempre  e não damos conta sózinhas. VOCÊ PODE NOS AJUDAR A AJUDAR A “BRANQUINHA “?

Branquinha foi internada  no dia 11/07/2016 teve alta dia 2/9/2016

11/07 fez exames  Hemograma e Bioquimico  valor 185,00    12/07 banho + colar + coleira 72,00    16/07  3un Oralguard 144,00   e 2 un Carproflan  132,00  1/08  medicação pelo e derme 73,00

Retirada de Nódulo 400,00 e Exame Histopatológico  110,00

custo total até dia 2/09/2016  1.116,00

 

Com a crise, infelizmente muitos animais tem sido abandonados e como consequência estamos sobrecarregados com gastos. Tentamos até onde pudemos mas chegamos em um estado crítico e estamos suspendendendo nossos resgates enquanto muitos ainda estão por aí precisando de socorros.
 Para ajudar a Branquinha;
bradesco ag.2979 cc2678-6
nome M.C.G.M. de Almeida
cpf 075226648-96
 

 

para ajuda

E um dia você chega em casa e debaixo do carro um gato! o cel sem bateria fazer o quê? pegar o gato claro!!! e foi assim pega a caixa de transporte   e ração  senta na rua  chama S. Francisco e espera  o gato ,vai chegando com medo coração batendo forte também, fome  mas acaba chegando e entra na caixa de transporte aí  chama a amiga  do lado a Fabiana,  que vira madrinha  , 14202924_1072192809554413_212571327_oarruma um cantinho temporário, tira fotos manda para as amigas veterinárias divulga nas redes sociais  e passa na veterinária. È fêmea  ” a Aimbêre “está castrada, dá vermífugo , faz os exames  para Aids felina e Leucemia , e sai divulgando e falando com amigos e fazendo novos amigos como a  Aline.

 

E ”  a Aimbêre”  em  três dia  ganha uma nova família e  vira a Mia

A Mia chegou por  Aline Credidio;
Quando eu tinha 1 ano de idade, ganhei a Bibi (uma bolinha branca de pelos que miava). E até seus 22 anos, tivemos uma relação de muito amor e carinho.14281427_1072199982887029_1428539294_n
Logo que ela partiu, eu pedi aos meus pais uma nova irmã… Felina ou canina, mas eles disseram que não queriam mais bichinhos, pois estavam muito tristes.
Os anos passaram e quando minha filha tinha 5 anos, depois de muito pedir, minha mãe deu a Bibi (minha filha escolheu o nome), uma cachorrinha York. No ano seguinte, chegou o Pooh, outro York que meu marido trouxe para alegrar ainda mais nossa família.
Infelizmente Bibi York partiu precocemente (a pouquíssimo tempo) aos 3 anos, deixando um vazio enorme em nossos corações, e eu estava decidida que ficaríamos apenas com o Pooh.
E a Mia chegou!
Eu amo animais! Tenho uma loja e na porta deixo um pote de agua para os cachorros que passeiam por lá.
Um dia desses uma Amiga da Mancha parou para os dogs beberem agua e então ficamos conversando.
Papo vai, papo vem, ela me falou que tinham resgatado a Mia, uma gatinha de aproximadamente 8 meses linda de viver!
Mostrou-me fotos no celular e eu disse que ia falar com meu marido.
Sou totalmente a favor da adoção. Todos os bichinhos precisam de um lar.
Na hora pensei em meus pais, pois passados os anos, meu pai voltou a falar em ter um bichano, porém minha mãe não quer e respeito à decisão dela.
Meu marido topou fazer um teste. Teste? Sim! Sei que não é um produto, mas por termos cachorro e por sermos os 3 muito alérgicos, precisávamos ver se ficaria tudo bem.
E no mesmo dia Mia foi para casa.14218136_1072200469553647_1685034912_n 14249175_1072196392887388_990791525_n 14269480_1072200819553612_568727330_n
14269719_1072196556220705_704120860_n
14269868_1072199502887077_1839144386_n 14281403_1072188139554880_365355166_n
Passaram-se os dias e está tudo ok. O Pooh se apaixonou por ela. Ela ficou muito bem com ele. No primeiro dia quase morremos com os pelos dela, mas agora já está tudo bem.
Mia já faz parte da família!
E uma coisa eu tenho certeza, ela será muito feliz e amada!
A historia se repete, e agora Mia e Barbara (minha filha) serão como eu e a Bibi… Irmãs de alma e coração.
Obrigada meninas pelo trabalho que vocês fazem. São anjos na vida desses bichinhos.

 

E esta história está aqui para comprovar que existem lares para todos os gatinhos filhotes e ou adultos , que por diferentes razões estão em situação de rua. O dia é curto, o trabalho é muito, não cabe a nós terminar a tarefa mas nem por isso podemos desistir de começar

10801790_943233669033794_8224331187948951477_nEvento Gratuito conjunto dos Amigos da Mancha e Dogsadestramento com Renata Schulz, que acontece no próximo 4feira dia 7 de Setembro, a partir das 15h na Praça das Corujas   em São Paulo na Avenida Das Corujas, s/n – Sumarezinho – São Paulo DSC_1281

“O objetivo do evento, uma vez mais é dizer do nosso trabalho de resgate de animais em situação de risco de vida em espaço público  e Adoção por famílias que possam dar continuidade ao nosso trabalho fazendo Adoção Posse Responsável. Uma das principais causas de abandono  é a falta de conhecimento  na forma de lidar com o comportamento dos cães de Estimação. DSC_0077Nossa  amiga Renata  Suchlz  vai estar de forma Voluntária dando dicas  no dia  do Evento “Adestramento de Graça na Praça” vai informar  e mostrar qual melhor equipamento para passear com seu cachorro,Como conduzir seu cachorro no passeio,Por que é tão importante ensinar comandos básicos para seu cachorro.Venha participar com a gente e aprender mais sobre adestramento e comportamento canino ,você fará um grande bem ao seu cão.
saiba mais  www.dogsadestramento.com.br

Tirar um animal de situação de rua nunca é facil ainda mais quando adulto mas sempre digo, “ o dia é curto, o trabalho é muito, e não cabe a nós terminar a tarefa, mas nem por isso podemos desistir de começar”  e assim acompanhamos a Cissi de longe mas sempre por perto dando força e dizendo que  existe uma família para cada gatinho que está na rua só cabe  a nós achar.14163791_1065367493570278_723332531_o
por Patricia Moreira
“Me chamo Patricia, e ajudo animais em situação de rua.
Quando mudei de bairro, cheio de terrenos vazios, descobri que por aqui, abandonaram muitos gatinhos….
Eu, com a ajuda do Clube da Mancha e das veterinárias do Bem, Doutoras Amarilis, Adriana, Daniela, começamos a castrá-los e tentar achar lares para adoção responsável..
Uma gatinha em especial a Cissi chamou a atenção, pois acabara de ter cria na rua e era muito dócil e agora estava com 4 filhinhos vivendo em meio a sujeira e aos perigos da rua…
 20160717_113939
Cissi, cuidou deles com todo amor e carinho e os ensinou a ser indepentes e mais tarde se separaram, então a mãezinha voltou a viver em frente ao prédio em que moro hoje, mas foi a primeira a ser ameaçada pelos próprios moradores deste prédio, uma moradora pediu ao síndico, seu FIM!20160717_113808 “Dizendo que aqui ela não poderia morar!” 20160717_113823A pequena dormia embaixo dos carros e a alimentávamos ao lado do prédio.
E o fim da Cissi, hoje Paty, em minha singela homenagem, é o que desejamos a todos os gatinhos de rua,  a ADOÇÃO Posse responsável .
A Cissi  hoje Paty, mãezinha, vive na casa da Anna, com outros 3 gatinhos também adotados!”
por ANNA Mizoguti
Há 8 anos eu e meu marido adotamos nosso primeiro gato, o Luke – na verdade Luke Skywalker, nome dado por causa do personagem do filme Star Wars. Ele estava pra adoção em uma ONG de gatos. Olhos azuis, pelo cor creme, um gato gostoso de abraçar. Pensei “logo será adotado”. Mas sempre que eu entrava no site da ONG o via lá. Então me atentei ao fato de que ele tinha 3 anos e acredito que por isso ficou “encalhado”, deviam o achar velho demais. E foi justamente por isso que o adotamos. Ele merecia um lar, porque já havia passado 3 anos vivendo sabe-se lá como. Ele é o reizinho da casa e dono de tudo.
A Gabi, nossa segunda gata, foi resgatada por nós da garagem de um condomínio. Tinha 5 meses na época e recebeu esse nome em homenagem a uma pessoa especial pra mim . Chegou cheia de pulgas, muito suja – provavelmente por viver embaixo dos carros – morrendo de fome e sede. Ela é ‘na dela’ e bem boazinha.
Clara, terceira gata adotada, nasceu de uma ninhada de 5 filhotes. A mãe deu cria na casa de uma prima que mora no interior. Por ser pretinha -sim, ainda existe preconceito com gatos pretos- ninguém a quis, então viajamos mais de 800km para adotá-la e agora ela faz sua ‘baguncinha’ aqui em casa. Rsrs. Ah! O nome Clara foi para dar oposição, já que ela é uma linda pretinha.
Recentemente adotamos a Paty,14138312_1065367713570256_1481523143_n a nossa quarta gata. Uma escaminha com um pouco mais de 2 anos, que já teve cria e deve ter tido uma vida bem difícil nas ruas. Sua sorte foi encontrar um grupo de 3 moças que não só a ajudou como também ajuda vários outros gatos que ‘moram’ aqui no bairro. Uma das moças é a Patricia, que castrou TODOS esses gatos – inclusive a Paty – e que não mede esforços para ajudar os bichinhos que cruzam seu caminho. Foi a Patricia que me contou a trajetória da Paty – antes com o nome de Cissi. E como vocês devem imaginar demos o nome de Paty em homenagem à Patricia.
Continuando… Paty adorava ficar no portão de entrada aqui do condomínio, vendo pessoas entrarem e saírem, até que um dia uma moradora reclamou para o síndico. Não esperamos pra ver o que ia acontecer e eu e meu marido decidimos que ela seria a nova integrante da nossa família.
Paciente, boazinha e compreensiva, esta é a linda Paty – gatinha que fala com o olhar. 
Adote um animal e você conhecerá o que é gratidão, companheirismo e amor verdadeiro. 
ps. O que os  responsáveis pelos prédios não sabem é que onde existem gatos não existem ratos, todos os prédios deveriam acolher de forma Responsável gatos, desde que castrados e com a vacinação anual em dia, como a Cissi  , a cidade seria outra mais acolhedora ,sem ratos  e com menos gatos sofrendo e em situação de rua. ADOTE UM ANIMAL EM SITUAÇÃO DE RUA ACOLHIDO POR GRUPOS de PROTEÇÃO  , ADOTE ANIMAIS ADULTOS.  Caso  não seja possivel adotar SEJA MADRINHA de um animal de Rua , dê apoio a grupos de proteção. Tente ajudar as pessoas perto de você que recolhem e ajudam animais em situação de rua. Procure grupos de proteção se informe acompanhe o trabalho  e ajude seja madrinha ou padrinho de um animal em situação de risco de vida. A  pratica regular da benevôlencia  torna as pessoas mais felizes , por um longo periudo especialmente se a pessoa não conta nada e não espera nada em troca. Estudos concluíram que comportamentos e emoções  altruístas aliviam estresse, enxaqueca, dores associadas a transtornos sérios como lúpus e esclerose.
Bora ajudar adotando ou sendo madrinha e padrinho dos Amigos de Estimação que ainda não tiveram a sorte da  gatinha Cissi Paty .14111582_1065389160234778_1890198049_n14137778_1065389973568030_446991134_n14151893_1065389773568050_1104524072_o
 
 

Primeiro Free Store Moradores de Rua e Seus Cães!

O que é isso?

É um dia para irmos além de simples doações de objetos! Vamos nos doar e oferecer cidadania.

Em parceria com a ONG Viva ZN, o projeto de Free Store  Morador de rua e Seus Cães( Loja gratuita ). Onde o cidadão na condição de morador de rua, pode escolher a peça de vestuário que desejar. E ainda levar para seu cão, roupinhas, guias/coleiras, brinquedos e coleiras carrapaticidas e anti-pulgas.

Mas pretendemos ir além de doações… Oferecer serviços e cidadania!

Em uma estrutura montada na Praça Princesa Isabel no sábado dia 17 de Setembro a partir das 09 horas…

Além de simples doações de roupas e calçados, serviremos uma refeição matinal, que será oferecido pela Kombosa Solidária
Corte de barba e cabelos, feitos pelos profissionais da Espaço 13.
Dicas de cuidados com seu pet pelo Cleber da ComportPet.
Banho e tosa realizados pelo Simpaticão Petmóvel.
Distribuição de kits de higiene pessoal da Mini Gentilezas.
Distribuição de ração fornecidas pela Baw Waw.
Coleiras carrapaticidas Kiltix da Bayer e Bayer Pet.
Nossas parceira MOM – Cães & Gatos & Você, além de receber as doações, fornecerá sacolas ecológicas para entrega das doações.

Conceito do Free Store:

Tudo que for apresentado no evento como doações e serviços, devem ser inteiramente gratuito.

Oferecer ao MRSC a oportunidade de escolher entre dezenas de peças de roupas doadas, as que melhor lhe agradam. Tanto para ele, como para seu fiel companheiro de 4 patas.

E com isso, fazer com que se sintam menos excluídos, menos invisíveis…

Então estamos combinados?

Sábado dia 17 de Setembro a partir das 09 horas na Praça Princesa Isabel – Centro de São Paulo

Avise a todos os moradores de rua, que você conheça que tenha seus cães para ir ao evento.

Para essa ação, estamos pedindo meias e peças intimas. Roupas são muito bem vindas. E tudo pode ser entregue na loja MOM Cães & Gatos, que fica na Helio Pellegrino 770.
Ponto de coleta para doações na @momcaesegatos …mrsc free

E com a ajuda da Claudia Bertoni ganhamos novos AMIGOS de ESTIMAÇÃO a Gabi e o Guilherme  que querendo ajudar os animais em situação de rua  nos deram apoio para que a dra Eliane Botti13883923_1042731002500594_1981543853_n castrasse 4 gatinhas e dois gatos, 13843532_1042743265832701_2069206928_o 13909056_1042735982500096_9187813213039171703_oacabando com crias indesejadas e mais abandonos.

você tb pode nos ajudar contato somente para ajudar os Amigos da Mancha a castrar animais  em situação de rua

via email clube-mancha@bol.com.br

porque a castração é a única forma de acabar com o Abandono de animais. Castração é um ato de amor.

 Há três anos eu perdi um dos meus bens mais precioso MINHA FILHA, a tristeza se instalou em minha casa, uma sensação de vazio e impotência, pois nesta mesma época minha cachorrinha FIFITY que eu tinha adotado ainda um BB em situação de abandono já estava com 16 anos e nem com todo cuidado que eu tive com ela eu consegui salva-la estava com tumores nas mamas e assim perdi mais uma bem precioso…….. Tristeza geral que nem consigo explicar! Algum tempo se passaram até que certo dia bateram em minha porta e já sabendo das minhas perdas me ofereceram uma cachorra que foi abandonada numa avenida abaixo da minha casa, no inicio relutei mas quando eu a vi logo me apaixonei, era linda…tão logo descobri o motivo dela estar na rua, idosa e com todas as mamas comprometidas por tumores. O pessoal que a resgatou da rua me ajudaram financeiramente a cuidar dela, também pude contar com o apoio da DRª Vanessa e da Cláudia do PET SHOP PURA AMIZADE, que me deram todo suporte para cuidar da KIKA. Foram muitos cuidados até quimioterapia que era para tentar diminuir os tumores e poder operar, mas infelizmente ela não restiu e faleu no mesmo dia da cirurgia, ficou três meses comigo e eu com a certeza que neste breve tempo teve um fim digno e com muito amor. E eu mais uma vez sofrendo por mais uma perda. Prometi para mim mesma que não ia mais adotar para depois sofrer….alguns meses se passaram e estava faltando algo em casa…até que comuniquei para meu filho e meu marido que eu queria adotar mais um cachorro….apesar deles dizerem que era para eu dar um tempo e deixar a dor passar um pouco eu já tinha me decido precisava ter um pouco de felicidade em minha casa, felicidade essa que só um cachorro pode dar. Meu filho então começou a procurar um filhinho, assim dessa forma ia ficar comigo muitos anos. Mas o destino quis de outra forma, até que um dia de Dezembro de 2014 eu recebo uma ligação dos Amigos da Mancha, que ficou sabendo das minhas perdas e me ofereceu a NINA, IMG_20140825_124506já era adulta com dois anos e porte grande, o tipo difícil de ser adotado, pois todos querem so filhinhos, meu marido e meu filho não queriam de jeito nenhum. E no final de muitos nãos deles eu já estava apaixonada pela NINA e vendo isso meu marido e filho aceitaram. Foi a decisão mais acertada…NINA chegou trazendo uma alegria para minha casa que a muito não tinha. Não que um cão substitua o outro mas nos ajuda a tocar a vida, e ter um amor que só um ser como eles podem dar, amor sem interesse. E para completar a felicidade da minha casa, agora no mês de maio adotei a VITA, dos Amigos da Mancha, ela era um dos filhinhos de uma ninhada de uma mãezinha de rua13872495_1042705735836454_1515369892_n 13875049_1042705832503111_964499089_n. Bom…eu quis com esse depoimento mostrar que nós podemos fazer a diferença na vida de um cão que foi abandonado, que não precisamos pagar para ter amor, eles são capazes de fazer milagres em nossas vidas, adotar é um ato de AMOR. Quero agradecer a aos Amigos da Mancha e a Drª Vanessa e Cláudia do PET PURA AMIZADE que ainda me ajudam muito a cuidar das minhas filhas peludas. Vânia Simonetti
por  Gabi Paraná
Eu nunca tinha tido gatos antes. Só cachorros. Nunca havia passado pela minha cabeça ter um gato.. Até que um dia a minha estagiária chegou no trabalho dizendo que tinha achado um filhote de gato que estava todo sujo dentro de um córrego, atrás da casa dela. Estava miando muito alto, ha muitas horas Ela então chamou os vizinhos para resgatarem o gatinho. Desceram com um balde e uma corda  Amarraram a corda no balde e desceram até o corrego. Quando o filhote entrou no balde, eles içaram. Ela foi resgatada assim! Minha estagiaria chegou no trabalho contando a historia e dizendo que não tinha como manter o gatinho em casa, pois já tinha animais de estimação. Estava procurando um lar temporário para o filhotinho, que ela descobriu ser uma fêmea.Aí ela me mostou a foto dela Quando vi a foto meu coração encheu de alegria. Disse para ela que queria ficar com a gatinha, mas que antes precisava conversar com meu marido, que dizia ;não gostar de gatos Falei com ele, e ele disse que não queria gato em casa. Brigou comigo e tudo mais. No dia seguinte falei pra minha estagiária que não sabia se daria para pegá-la porque meu marido não queria gatos, de jeito nenhum.Mas fiquei com o coração apertado porque queria a gatinha, e sabia que seria uma questão de tempo para meu marido se adaptar a ela.Então pensei melhor e no fim do dia resolvi arriscar. Fui lá e peguei a gatinha!!! Levei pra casa sem nem avisar ao meu marido. Cheguei em casa com ela dentro da bolsa.13884357_1042691915837836_1811887807_nHoje ele é apaixonado por ela. Dorme com ela, come com ela, ensina tudo a ela. Sou muito grata. Petite mudou o meu estado de espírito. Eu vivia exausta e sem ânimo, trabalhava muito, ia pra casa a noite sem vontade de fazer nada. Ela mudou isso. Hoje ela é a alegria da minha casa e da minha vida. Ela é muito especial Esse é meu marido ensinando Petite a beber agua da fonte. Kkkkk.13872411_1042692165837811_1957284825_n Um dia a Claudinha ,me mandou um audio no whatsapp. Estava super emocionada contando a historia de vocês. Me emocionei ouvindo a mensagem também. Disse pra ela que gostaria de ajudar.”
E assim a Gabi  e o Guilherme nos deram apoio para castrarmos 4 gatas e 2 gatos com a Dra Eliane, fim de crias indesejadas e
abandonos.

13901954_1041990539241307_1103510759_o“tomateria pizza boa para cachorro ”Um evento beneficente conjunto com a Tomateria  Pizza & Cia realizado dia 24 julho na rua Fábia n 937 vila Romana , foi  um dia cheio de Amigos e felizes encontros .

Queremos aqui agradecer a todos que colaboraram  e   informar  que foi arrecadado para o Clube da Mancha  1545,00 reais.

Em breve faremos novos eventos e contamos com todos vocês.

tivemos o Apoio da

Soll acessórios e presentes, Farmina PetFoods , Laboratório Buenos Aires e Procura-se Cachorro.

Os AMIGOS da MANCHA são o resultado de muitos encontros. O encontro consigo mesmo, que nos desperta sobre o nosso papel no mundo, o encontro com o outro, que reúne pessoas em torno de uma causa ; a construção de um mundo melhor, onde queremos  que a NATUREZA e todos os ANIMAIS fossem reconhecidos por sua contribuição para a qualidade das nossas vidas. Por esses felizes e bons encontros temos que agradecer ; uma vez mais a todos  que adotaram um animal recolhido da rua. Assim como o apoio da Marisa Marques da farmácia Buenos Aires,  aos veterinários  Dra Vanessa, Dra Adriana e Dra Mildred ,Dra Amarilis e Dra Eliane  na coordenação dos aspectos que se relacionam à medicina Veterinária, e que nos ajudam também, na realização voluntária, de castrações de animais de rua  e de pessoas de baixa renda. A Adriana do  pet Beauty Cão que dá banho, de forma   voluntária a todos os animais retirados da rua. Ao amigo Rodrigo Bueno que  sempre nos ajuda. Ao artista Paulo von Poser sempre desenhando nossos amigos de Estimação. Ao Fujocka nosso web design. Obrigada a todos os animais de rua que nos encontraram e partilharam suas vidas conosco,vocês são nossos  mestres e nos levam para o encontro de pessoas e sonhos onde nascem historias que transformam nossos pequenos mundos.

pizza do BEM

13817002_1034729819967379_144038214_nO melhor do nosso trabalho com o resgate de animais em situação de risco de vida são os amigos que vamos fazendo pelo caminho como o Alexandre Staut adotado pela Emilia.

 

publicado  por Alexandre Staut   tudoaldente.com.br

Blog de Gastronomia Tudo al Dente

 

 

Outro dia conheci uma pizzaria boa na Vila Romana, a Tomateria. O chef pizzaiolo, Rafael Maitan Bilieri (foto abaixo) toca o lugar com dois amigos. Ele já trabalhou no Arturito, da Paola Carosella, e também no Dalva e Dito, do Alex Atala.

O lugar é íntimo, tem decoração agradável e as pizzas que saem do forno a lenha são deliciosas. Junto da associação de proteção de animais abandonados Clube da Mancha , a casa criou um evento beneficente, o “Tomateria, pizza boa pra cachorro”, que acontece no próximo domingo, dia 24 julho, a partir das 15h.tomateria6

 

Com 50% da renda da venda das pizzas revertida para a ONG da fotógrafa Cristina Guerra, a pizzaria ajudará na continuidade do trabalho de resgate, acompanhamento médico  veterinário, castração e vacinação de animais em situação de risco de vida.

“O objetivo do evento, além de arrecadar dinheiro, é dar visibilidade ao trabalho que fazemos e, com isto tornar a adoção mais ágil”, diz Cristina. Aliás, foi com ela que peguei minha gata, a Emília. E garanto, o trabalho da ONG é muito bom.

No dia do evento, o público pode levar amigos de estimação para comer pizza.

Os pedidos de delivery no dia 24, dentro do perímetro da casa, também terão 50% do dinheiro revertidos para o Clube da Mancha. Vamos participar? Então anota aí:

Serviço: Tomateria Pizza & Cia, Rua Fábia, 937, Vila Romana, tel.: (11) 3672-0851, (11) 3862-1845  www.tomateria.com.br

 

AlexandreStaut

blog ‘TUDO AL DENTE’ aparece nas primeiras páginas de busca do ‘GOOGLE’, entre 2.170.000 resultados relacionados a ‘BLOG DE GASTRONOMIA’, em língua portuguesa! Sem pagar pro Google para subir no ranking, bien sûr!
Estamos muito agradecidos, leitores, pela confiança! Obrigado, colaboradores! Um brinde à vocês que nos seguem! Tim tim!
http://tudoaldente.com.br/

Amigos da Mancha vamos te seguir  tb

13589196_1127433573984719_1355125595_oTomateria-pizza&Cia& Clubedamancha convidam para

  “tomateria pizza boa para cachorro ”

 

Um evento beneficente conjunto ” tomateria pizza boa pra cachorro” dia 24 julho a partir das 15 há rua Fábia n 937 vila Romana

Com 50% da renda da venda das pizzas revertida para dar continuidade ao trabalho de resgate, acompanhamento médico veterinário ,castração e vacinação de animais em situação de risco de vida na rua e subsequente adoção dos mesmos por famílias que os possam acolher de forma responsável e de animais em situaçao de rua acompanhados de seus donos tb moradores de rua para que não tenham mais crias indesejadas.

Objetivo do encontro além de arrecadar ajuda é dar visibilidade ao trabalho que fazemos e  tornar o trabalho e a adoção mais ágeis e rápidos dos animais resgatados.

No dia do evento  “tomateria pizza boa para cachorro ” queremos que os convidados tragam seus melhores amigos de estimação para comer a melhor pizza de São Paulo.

A promoção será válida sómente no dia 24 de julho2016
Os pedidos da pizza Delivery no dia 24 dentro do perímetro, também serão válidos mas gostaríamos de ter todos presentes com seus melhores amigos de Estimação .

Tomateria -pizza&Cia

á rua fábia n 937 vila Romana
tel 3672-0851, 3862-1845 www.tomateria.com.br

 Nosso evento “Tomateria pizza boa pra cachorro “tem o Apoio do procurasecachorro .O Procura-se Cachorro criou uma BIKE ID para invadir os parques de São Paulo e os mais badalados encontros do mundo pet. A ideia é promover a importância da identificação dos animais e conscientizar sobre a posse responsável gravando as tags na hora.

Identificar é extremamente importante, já que as chances do bichinho voltar para casa aumentam muito. A fuga costuma ser causada por acidentes ou fatores externos, como fogos, barulho de moto, medo de outros cães, coleira arrebentada, portão aberto e etc. Ninguém que perdeu imaginou que fosse acontecer. Mas o inconveniente só pode ser evitado com a prevenção. Identifique e proteja seu amigo.

Digite uma mensagem…

Conhecemos o abrigo D.Bosco em 2002 ,por abrigar carroceiros acompanhados de seus cachorros,dsc_8902que estão por diferentes motivos em situação de rua  até que os mesmos  consigam se organizar. Faz um acompanhamento dos mesmos ajudando-os,  a conseguir  por em ordem na documentação pessoal e suas saúde de forma a se integrarem novamente á sociedade.dsc_8893 Todos trabalham durante o dia,  na rua e voltam com o produto de seu trabalho para o abrigo onde podem guardar sua carroça e suas coisas.Três trabalham de noite de varredores em trabalhos terceirizados da prefeitura .
Fazemos  visita ao abrigo  D.Bosco regularmente   e ficamos sabendo das necessidades dos cachorros.  Os cães que vivem no abrigo são cães que os moradores encontram abandonados na rua e trazem para o abrigo , na  maioria das vezes os moradores vão embora e deixam os cães que já estão integrados ao abrigo e não saberiam mais viver na rua. Em 2002 conhecemos o Bim Ladem que foi atropelado e para conseguirmos  cuidar melhor ficou conosco por dois meses fazendo curativos diários. a Neguinha que hoje já tem 14 anos , o Luciano , a Hebe com 3 anos  e a Pretinha com 18 meses. Atualmente só vivem no abrigo a Neguinha, a Hebe e a Pretinha.

Nesta nossa ultima visita levamos coleiras e medalhas de identificação para as cachorras.13582430_1023605954413099_1801752896_o

O Carlos Educador responsável  nos acompanha sempre  . Na nossa ultima visita perguntamos  porque de todos os 80 abrigos do Munícipio de São Paulo só o  Abrigo D.Bosco acolhe animais? E porque as pessoas se sentem bem  e gostam de ficar aqui?

O Abrigo D.bosco não é um prenoite  é uma Comunidade e com isso as pessoas têm uma melhora, porque tem um atendimento díferênciado e especifico para cada um. Antes de entrar cada morador é entrevistado  e  recebe a informação sobre como viver no abrigo, cada um cuida da sua comida, tem que trabalhar e colaborar nos turnos de limpeza.

No momento o Abrigo  acolhe 51 pessoas e 3 cachorras ;sendo 3 mulheres ( uma alcoólatra,uma com transtorno bipolar e uma trasn-sexual) e 48homens sendo 5 homens idosos com problemas de locomoção, diabéticos e de saúde ,um com ponte de safena. Para cada pessoa é dada um acompanhamento diferênciado  segundo suas necessidades.O grupo de senhores Idosos não quer ser transferido para casas de repouso da prefeitura porque não querem ficar o dia todo sem fazer nada gostam de trabalhar; trabalham com reciclagem separando a reciclagem que o abrigo recebe de doação e com isto geram renda.13570185_1023606641079697_2132218559_o

O Abrigo também tem  a sorte de estar localizada no Bairro do Campos Elísios onde tem como vizinha  e apoiadora a PORTO SEGURO,  tem a associação Campos Elísios  o Porto Seguro  Instituto e Porto Voluntário.

A PORTO SEGURO  esclarece e incentiva  os moradores do bairro a fazer boas ações, entre elas a  reciclar o lixo. O lixo reciclado é desponíbilizado   pelos  prédios e moradores  para os moradores do abrigo que  passam duas vezes por semana e recolhem, gerando renda.Entre eles o Sesc ,que faz a doação de todo o material reciclado como revistas, jornais diários e latinhas para o abrigo.

Desde  que o Abrigo D.Bosco foi inaugurado o  Diretor presidente da Porto Seguro, Sabino   foi amigo do abrigo , uma vez por semana visitava o abrigo e trazia um café da manha completo para tomarem junto com os moradores e saber das suas necessidades .Desses encontro nasceram ideias como a construção de uma estrutura metálica que tornou possível, arrumar espaço para que na parte de cima ficasse o dormitório e em baixo as carroças e o material de reciclagem coletado. Também fez a doação de uma balança e uma prensa para que o processo de reciclagem fosse  possível.

Hoje a Porto Seguro tem o programa Porto Voluntário,  que disponibiliza seus funcionários dentro do horário de trabalho para dar aulas de informática  2 vezes por semana para 10 moradores do abrigo, o programa de contação de histórias e o programa  de Cãominhadas  onde  10 voluntários fazem 2  cãominhadas diárias com as cachorras Pretinha e Hebe.13570278_1023605587746469_219544941_o

Duas vezes por mês uma equipe de 6 agentes de saúde  dr Marcelo, Dr Gilmar, enfermeiras e psicologo montam um consultório dentro do Abrigo e todos os moradores são atendidos e acompanhados,  e se necessário encaminhados para tratamento fora do Abrigo como dentista etc.

Tem uma equipe de apoio , 3 pessoas ajudam na límpesa , uma faz manutenção  e 4 que fazem a segurança 24h por dia ,são sempre os mesmos e já conhecem e acompanham todos os moradores.

Cada morador tem sua cama e armário , seus lençois e cobertores são numerados e são usados  sempre pela mesma pessoa.

Tudo isto , foi  e é pensado  e alterado quando necessário para que todos tenham uma melhora e  se sintam em sua casa.

O abrigo oferece cama, café da manha  e lanche antes de dormir, local para banho, sala de tv e computadores  .Quem mora no abrigo pode , lavar a roupa  e fazer suas refeições ; tem também uma pequena  biblioteca em formação de livros resgatados do lixo mas ainda precisa de doações

o ABRIGO D.BOSCO está localizado  na Alameda Dino Bueno 735 Campos Elíseos, São Paulo; tel para contato 11 33613161.
Se você puder ajudar, o abrigo aceita doações  de  Reciclagem ( papelão,ferro,vidro, revistas,plástico e latinhas)produtos de limpeza , higiene, roupas e alimentos para completar os lanches , entrar em contato com a coordenadora  Regina e  o educador responsável Carlos pelo tel 11 33613161 ou via email fratosta@yahoo.com.br

É  isso , podemos com ações simples  fazer  novos AMIGOS,  se você também  quiser fazer a diferença  entre em contato com o Carlos e a coordenadora  Regina Lopes e vá pessoalmente entregar sua doação e fazer novos Amigos.

 

Todos os animais  que retiramos da rua, em situação de risco de vida passam por acompanhamento médico veterinário, fazemos hemograma e teste para saber se estão com saúde,ficam separados de quarentena e  quando em  condições de saúde são vermífugados , castrados  e vacinados .

Em seguida entram no processo de ADOÇÃO POSSE RESPONSÁVEL. São fotografados,fazemos  cartazes e encaminhamos ás veterinárias  que nos acompanham,mandamos via email aos amigos que já adotaram animais conosco, divulgamos nas redes sociais , Facebook , Instagram , e no bloghttp://www.clubedamancha.wordpress.com .

Quando aparece um adotante encaminhamos um questionário de processo de adoção, pois queremos que sejam felizes, de acordo com o perfil de ambos, ADOTANTE E ADOTADO. Lembro que fazemos este trabalho de proteção animal por puro amor aos animais, de forma voluntária. Além disso, fazemos tudo com muito critério, seriedade e calmaTodos os animais para adoção  são castrados, de forma a combater a superpopulação, o imenso abandono, e principalmente, prevenir doenças. Após a adoção, efetuamos visitas periódicas aos animais adotados. Essas visitas são previamente agendadas com o proprietário e, alguns casos, sem prévio aviso.O motivo dos questionamentos é para que possamos verificar se a adoção cobrirá as suas expectativas e também de adaptação do animal .Nosso objetivo é que tudo dê certo, que o animal seja feliz e o adotante também. No ato da Adoção o Adotante assina um compromisso de Adoção e posse responsável  como Fiel depositário do animal comprometendo-se a cuidar dele melhor que nós.

Esta semana fomos á casa da Amiga de Estimação a Sueli Amaral a quem  já doamos  5 gatos.20160520_145715

O” Jorginho”resgatado da rua Bartira dia 9/8/2001 há época com 4 meses demos este nome porque o escritor Jorge Amado acabava de falecer.20160523_203108

“Narizinho e Lara” resgatadas da rua a 29/08/2001  foram adotadas a 8 /10/2001.20160523_203142

“Diana” resgatada da rua Diana com seu filhinho a 5/02/2002 e doada a 16/03/200220160523_203217

“Amarelo”  com 3 meses doado em 2010

A Sueli nos disse”Tenho cinco gatos: Hagar (14 anos) Helga (13 anos) Honi (13 anos) Hernia (11 anos) e Ritchie (6 anos). Eles são classificados como gatos Sem Raça Definida. Afirmo, porém, que raça é o que não falta aos meus cinco gatinhos. Eles são amorosos, atentos, curiosos e sabem o que querem. Não fazem a menor cerimônia se você deixar seu melhor casaco sobre a cama que logo você vai encontrar um ou mais aninhados nele, deixando sua marca registrada: uma porção de pêlos. Mas, quem tem gatinhos já sabe que não dá para se livrar dos pêlos e os considera como uma identidade: eu tenho gatinhos.

Colocar a chave na porta de casa e saber que você será, como todos os dias, super bem recebida, é um presente. Eles não abanam os rabos como nossos amigos cães, mas rosronam, encostam em suas pernas na perspectiva de fazer carinho e você se sentir uma pessoa importante para eles. Além disso eles são educados e muito finos: fazem as necessidades numa caixa de areia e sua alimentação requer apenas o esforço de abrir um pacote de ração. Não reclamam do tempero nem que a comida está ruim.20160520_145642

No dia do aniversário de cada um programo uma festa da comilança, que é uma ração molhada que eles adoram e neste dia compartilham irmãmente o mesmo prato, cena que merece uma foto ampliada de tão linda.20160520_145524

Como nós, seres humanos eles brigam, mas um minuto após o arranca rabo estão dormindo um no ombro do outro. Durante o dia eles ficam olhando a paisagem da janela do meu escritório e dormindo para valer.

Meus cinco amados gatinhos vieram do Clube da Mancha. Um dos melhores presentes que já ganhei. Obrigada Cris e Roseli.”

Visitei o Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo para conhecer o novo  Centro de adoção de gatos e cães  na Rua Santa Eulália 86 proximo ao Metrô Carandiru porque sei que ADOTAR É BOM PRA CACHORRO E PRA GATO TAMBÉM! e fiquei sabendo que muitos dos animais que foram recolhidos das ruas de São Paulo, por serem adultos e de porte grande  acabam muitas vezes nem sendo adotados e vivem muitos anos  sozinhos por mais carinho que tenham dos seus cuidadores. assim queria convidar a todos  a também visitarem o Centro de Control de Zoonoses .13230899_994204274019934_81868325_o

No Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo existe a oportunidade de atuar como voluntário(a).

Existem 4 Programas (SERVIÇO VOLUNTÁRIO EFETIVO)

 

  1. Banho e tosa (terças, quintas, sextas e sábados – manhã e tarde)

Consiste em banho e cuidado “médico” em especial para animais que estão com alguma doença ou problema de pele. Após o atendimento desses animais é realizado o banho e a tosa nos demais.

 

  1. Bem estar e Adoção (De segunda a domingo – manhã e tarde)

Atividade de cuidado, carinho e atenção especial a filhotes e a animais que passaram por algum tipo de trauma.

 

  1. Monitor Cãominhada (Domingo das 07h às 13h)

Auxilio na organização e andamento da cãominhada, atividade que acontece todos os domingos.

O voluntário deverá ter no mínimo 18 anos e poderá atuar em qualquer uma dessas atividades (acima), conforme a sua disponibilidade, dentro do limite de horas estabelecidas (20h semanais). Basta escolher 1 dia da semana e horário que poderá contribuir.

Sem esquecer que este tipo de voluntariado exige o mesma responsabilidade de um serviço privado. O voluntário não poderá faltar sem dar uma justificativa, assinará um Termo de Adesão, será necessário a imunização contra raiva que consiste em três doses, após a terceira dose, providenciar a sorologia ( que se trata de exame de sangue para comprovar o nível da imunidade contra a raiva/ para  verificar se seu organismo criou a imunização contra a raiva. Atestado Médico (atestando que está apto físico e mentalmente para o serviço voluntário no CCZ), documentos pessoais, carteirinha de vacinação, comprovante de endereço atualizado e 1 foto 3×4 para crachá.

Após providenciar tudo acima mencionado, o voluntário efetivo, passará a assinar Folha de Presença todos os dias e horários que se comprometeu.

 .Além do serviço voluntário efetivo, existe também a possibilidade de participação como passeador no Programa “CÃOMINHADA” que acontece  somente aos domingos (SERVIÇO VOLUNTÁRIO EVENTUAL).Nesse caso, não será necessário tomar a vacina, basta fazer sua inscrição de segunda a sexta pelo link goo.gl/iSZZza

 

Programa “Cãominhada”

A “cãominhada” é um projeto criado em 2009, e tem por objetivo contribuir para a diminuição do estresse dos cães alojados no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), promovendo a socialização e bem-estar por meio da condução dos animais em passeios nas dependências da própria unidade, além de propiciar a interação homem – animal.

Nos dias de ‘cãominhada’, estão presentes durante o passeio uma equipe formada por médico veterinário responsável, técnico palestrante, oficial de controle animal e monitores voluntários.  Os passeios acontecem aos domingos das 9h às 13h, inclusive feriados (exceção aos dias de chuva).

Há necessidade de inscrição antecipada (os  interessados deverão se inscrever na semana que antecede o domingo que pretenda participar), já que o número de vagas é limitado. Aos que participam da ‘cãominhada’ pela primeira vez, é oferecida uma palestra de orientação, abordando regras, normas de conduta e informações gerais. Apenas pessoas maiores de 18 anos podem participar como passeadores. As inscrições devem ser realizadas através do link http://goo.gl/iSZZza

Centro de Controle de Zoonoses

Rua Santa Eulália, 86 – Santana (próximo ao metrô Carandiru)

 

CÃOMINHADA – INSTRUÇÕES

INSCRIÇÃO –  Somente para maiores de idade.

  • A inscrição deve ser feita na semana  que  antecede o domingo que  pretenda participar, por meio do link: goo.gl/iSZZza. É necessário fazê-la todas as vezes que queira participar.
  • Caso não possa comparecer no domingo agendado, informar até às 16 h da sexta feira anterior ao passeio ( fone : 3397-8920 ).

 

O PASSEIO

  • Só não há passeio se chover forte.
  • Quem for participar pela 1ª vez deverá receber as orientações relativas ao passeio, através de uma Palestra  no auditório São Francisco.
  • Só poderão conduzir animais, munícipes que estejam trajados com calças jeans ou moletom (não bermudas, shorts, leggings etc.) e com tênis ou sapatênis (não sandálias, chinelos, sapatos etc.).
  • Preencher com letra legível e assinar o Termo de Compromisso e Responsabilidade na portaria, todos os domingos que  participar.
  • Os monitores voluntários informam o número de voltas pelo circuito com cada cão, quais cães puxam mais, se admitem que se faça carinho, quais devem manter distância de outros etc.
  • Não tirar fotos dos cachorros sem autorização.
  • Não usar o celular ou outros objetos que possam distrair a atenção do passeador – descuidos podem gerar, por exemplo, aproximação indevida entre cães ou fugas.

 

PORTARIA E ESTACIONAMENTO

  • Quem não vier de carro particular  deve entrar pela Portaria 1 ( Rua Santa Eulália, 86).
  • Caso venha de carro particular, pode usar o  estacionamento gratuitamente,  localizado na Av. Santos Dumont s/nº, próximo ao Campo de Marte (pouco antes da curva para a Rua Santa Eulália).
  • Atenção ao horário limite de chegada para estacionar:  será permitido até às 8h45.
  • Os portões serão reabertos entre às 12h15 e 12h45, horário aproximado de encerramento da Cãominhada. Os monitores são os responsáveis pela reabertura, e o farão quando acharem seguro para os animais.

Se em algum domingo achar que não poderá cumprir as regras de horário do estacionamento, pede-se que estacione do lado de fora.

  • Sobre doações de jornais ou outros produtos, procurar o Setor de Adoção: 3397- 8958 .

SOBRE O SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO GATIL:

O serviço voluntário no gatil acontece somente durante a semana ( de segunda a sexta- feira no período da tarde, das 13h30 às 16h)

Tomar vacina antirrábica, sorologia, Atestado Médico, etc ( mesmas exigências acima).

Mais informações com Maritza Pereira do Vale Françozo

Subgerência de Gestão de Pessoas e Educação /Gerencia Centro de

Controle de Zoonoses Coordenação de Vigilância em Saúde – COVISA

Secretaria Municipal da Saúde – SMS R. Santa Eulália 86 – Santana – SP

Tel: (11) 33978920

 

 

 

 

IMG_20150302_191325 “Gente  feliz é mais propensa a agir de forma altruísta”.mas até pouco tempo atrás ninguém jamais  havia provado que fazer o bem de fato torna as pessoas mais felizes.

A psicologa Sonja Lyubormiasky  em sua pesquisa pediu aos partecipantes que fizessem 5 atos de caridade por semana e por 6 semanas, foram informados que as ações podiam ser grandes ou pequenas e as pessoas beneficiadas podiam ou não estar conscientes delas.

Resultado ; a prática regular da benevolência torna os voluntários mais felizes, não só no ato mas por um longo períudo especialmente se a pessoa não contava nada a ninguém e não esperava nada em troca.

E recentemente alguns trabalhos têm revelado a base  bioquimica do prazer do Altruísmo. Um estudo com mais  de 1700 pessoas feita  pelo instituto para o avanço da saúde nos EUA concluío que comportamentos e emoções altruístas produzem uma espécie de  ”  barato de quem ajuda”, alivia estresse, enxaqueca, dores associadas a transtornos sérios como lúpus e esclerose múltipla.

Assim vamos fazer o bem ,porque fazer o bem faz bem.Na foto nossas Amigas de estimação Marlene e Paula que nos ajudam de forma voluntária dando banho nos cães que vivem em situação de rua.

  O melhorda  da nossa rua são os vizinhos que também gostam dos animais ,sempre que temos a oportunidade de um encontro  é um encontro Feliz. Ontem a amiga Juliana   nos disse do reencontro da gatinha perdida  há já 60 dias.Encontrada acolhida há 20 dias na casa em frente do Carlos e da mãe a Thais que nos contaram.

“No final de abril, de madrugada percebi minhas gatas inquietas..tentando olhar pelas frestas da porta do meu quarto onde tem um terraço. Abri a veneziana  para ver do que se tratava..Vi uma gatinha bebendo água enum pote  que deixo para os passarinhos da rua tomarem banho..eles adoram..rs..
Abri a porta pra tentar pegar a gatinha e trazer pra dentro de casa..mas ela muito arisca fugiu pra cima de um telhado da casa que fica atrás da minha Na noite seguinte aconteceu o mesmo..lá estava ás 3 hs da madrugada a gata bebendo água..
Na noite seguinte aconteceu o mesmo..ás 3 hs da madrugada a gata bebendo água.. Notei que estava magra e devia ter sido abandonada..mas não quis abrir a porta para ela não se assustar..então de dentro do quarto eu jogava bolinhas de ração..e ela desesperadamente foi comentos todas que eu jogava..até ficar satisfeita…Bebeu mais água e foi embora..na terceira noite por volta das 21 hs. escuto miados,era a gatinha que estava vindo correndo na minha direção.. Fiquei feliz porque percebi que ela reconheceu por te-lá alimentado na noite anterior., 13077344_991173657656329_434344876_nNessa noite eu abri a porta e ela entrou e comeu com muita fome a ração que dei.. Passou a noite na minha cama..comeu mais de madrugada e de manhã cedo.. bebeu miuta água Mas por volta das 9:00 começou a miar ..arranhar a porta.. Mostrando que queria sair Então pensei..ela deve ter casa..mas acho que os donos não alimentam
Deixei sair ..e calmamente pelos muros subiu no telhado  e foi descer do lado de uma caixa d´agua na direção de onde morava  . E todos os dias fazia a mesma coisa voltava ao entardecer dormia aqui e pela manhã  voltava para o mesmo telhado.13187677_991173794322982_702104476_n
Então fui perguntando se conheciam uma gata cinza..mas ninguém conhecia.. E ficou vivendo por aqui13184810_991173814322980_1704510611_o Estávamos fazendo caminhada  na quarta-feira e decide ir perguntar na vila que fica atrás da minha casa Uma senhora nos informou que havia uma família desesperada com o sumiço de uma gata . Deus me mostrou o caminho..tocamos a campainha da Juliana..”

Sempre que vemos um animal na rua, a primeira coisa que  fazemos  é perguntar pra alguém mais próximo se conhece o animal   ,em seguida  passamos a alimenta-lo bem, dar água e se for o caso levamos pra casa .E assim fizemos  a “gatinha” Ficamos 20 dias com ela até que achamos  sua família.”  Com certeza teremos sempre  pra gato cachorro pombo passarinho seja o animal que for o maior carinho.  Todo dia alimentamos os periquitos sabiás e e os bemtevis  que ficam nas árvores daqui do bairro com banana ,mamão e frutas e no terraço que tem atrás de casa .Todos os dias colocamos frutas lá de noite de manhã e no decorrer do dia  Costumam chegar uns 20 periquitos é muito legal e satisfatório Sem falar nos potes de água para o sabiás tomarem banho, seus banhos longos demorados .

Em constante ajuda aos nossos amigos animais.

Há dois meses recebemos um pedido de ajuda para encontrarmos uma gatinha que havia fugido de casa .Divulgamos nas redes sociais, enviamos mensagens e fotos aos veterinários do bairro e colamos cartazes nos pets e na porta da nossa casa.

Final feliz! por julianaHassKali

No dia 10/03/2016 minha gatinha desapareceu. Fiquei muito triste e preocupada, porque a Kalitem 10 anos, é arisca,não a deixava sair na rua e estava sem coleira de identificação. Colei cartazes em postes, pet shop, veterinários, lava-rápido, prédios, padarias; entreguei alguns amigos da rua, enfim, fiz ampla divulgação para tê-la de volta. Apesar de minha tristeza, não desisti: saía todos os dias, pelas ruas da região, a procura dela… Não havia perdido a esperança: mesmo com a resignação do passar do tempo, no fundo de meu coração, acreditava que a teria de volta.

Hoje, para minha alegria, após exatos 2 meses de desaparecimento e procura, duas abençoadas almas vieram aqui e disseram que a Kali apareceu na casa delas há mais ou  por lulianamenos 20 dias… Com muita paciência e carinho conseguiram conquistá-la, alimentá-la e hidratá-la! São pessoas como elas que fazem a diferença! A Kali está de volta! Como podem perceber, a esperança vale a pena! A crença de que existem pessoas boas neste mundo deve ser sempre reforçada! E não deixem de identificar seus animaizinhos de estimação: mesmo que eles tirem a coleira de identificação (como a minha fazia), insistam! Eu desisti de colocar coleira na Kali, após inúmeras tentativas, porque, afinal, ela não saía na rua; um dia, porém, escapou… Se estivesse devidamente identificada, poderia estar em casa 20 dias atrás!

 

Flávio Costa content_idé graduado em fotografia pela Universidade Católica de Pernambuco, jornalista e diretor da ZdiZain Comunicação. É instrutor de mergulho e piloto. Une estas duas paixões com a fotografia, que começou aos 8 anos de idade quando ganhou sua primeira câmera. Atualmente trabalha com fotografias de meio ambiente para guias de turismo e está produzindo dois livros, um deles é um Guia de Pernambuco.

apicultor

apicultor

TRINDADE, Pernambuco. Esta região fica no alto sertão do Estado. É uma das cidades mais afastadas da capital. Naquele local existe uma grande produção de mel. Quando fui fotografar estes apicultores, eles me disseram para não me preocupar com as abelhas, porque elas estavam muito fracas e evitando atacar para poupar energia. Perguntei porque isso estava acontecendo e me responderam com uma só palavra: fome. Não esperava esta resposta. Fiquei parado por um instante e logo depois me bateu uma tristeza. A seca na região tirou das abelhas o que comer e não tinham força para se defenderem. Imagine o que a seca não tira das pessoas.


Ilha RataFERNANDO DE NORONHA, Pernambuco. A Ilha Rata faz parte do Arquipélago de Fernando de Noronha e é uma área do Parque Nacional Marinho. A Rata é um berçário de atobás (e urtigas, nunca vi tantas por metro quadrado num só lugar). Estas aves sempre fizeram seus ninhos no chão, porém com a desastrosa inserção proposital de Tejus, na ilha principal, para acabar com a praga de ratos. O que não deu certo, porque estes animais começaram a comer os ovos dos atobás, que por sua vez começaram a fazer seus ninhos nas árvores.  Na Rata, não tem ratos nem tejus e os ninhos ficam no chão.

 

content_id (3)RECIFE, Pernambuco, Considerada a capital do mergulho. Aqui tem uma quantidade enorme de naufrágios com uma diversidade de vida marinha muito grande. Este Tubarão lixa encontrei no naufrágio Servemar. Infelizmente quando fui na semana seguinte, soube que caçadores submarinos o haviam capturado.content_idDetalhe do olho; O tubarão é uma das espécies mais ameaçadas de extinção. 

 

content_id (4)FERNANDO DE NORONHA, Pernambuco.  Mergulhar sempre foi uma das minhas paixões, e ter a companhia de golfinhos é uma emoção que não tenho como descrever. Neste dia, fui surpreendido por vários que ficaram me rodeando, como se quisessem pousar para fotos. O que mais impressiona no Golfinho Rotador é que ele vem bem perto, olhar no seu olho.

 

content_id (5)FERNANDO DE NORONHA, Pernambuco. Mergulhar é como entrar em outro universo onde praticamente não existe gravidade e você pode voar. No mar somos todos estrangeiros. Somos visitantes de passagem por um mundo cheio de vida, um mundo admirável. Se você quiser conhecer um pouco do que estou falando, tem um vídeo que fiz de um mergulho em Recife, acho que você vai gostar, o link é https://vimeo.com/120508331

http://www.instagram.com/flaviorcosta

nós dos Amigos da Mancha vivemos pedindo ajuda,porque a ajuda nos é pedida sempre , e não damos conta sozinhas;  saímos falando com amigos postando fotos no instagram ,fazendo postagens no blog contando nosso dia a dia , como um diária mas nada disso trás um retorno em termos de ajuda efetiva. quem ajuda são sempre os mesmos amigos da família, os veterinários  que nem acessam as mídias sociais não olham nosso face nem blog nem instagram. Mas pensando junto com eles surgiu a ideia de aceitar essa Negativa ,” não posso adotar porque trabalho muito ,nunca estou em casa ” tambem ” não tenho tempo  para mim como vou cuidar de um cachorro?”.

Temos ‘amigas queridas com famílias , trabalho e com amigos de estimação tambem retirados da rua e que adotara mais um amigo de estimação sem levar para casa .

Olha só  aDSC_6316 - Cópia Sandra contribui com um saco de ração  de 15 kg todos os meses para ajudar a Luli cachorra do André carroceiro que trabalha   do centro até Perdizes e uma vez por mês pega a doação da Sandra ( este mês a Sandra tambem colaborou pagando as vacinas anuais da Luli e esta semana consegui apresentar ao André á Amiga de Estimação a  Sandra12948467_966658096774552_994237984_o 12962633_966658086774553_545279334_o)

 

E a amiga Camila20141108_153938 que ajuda o Scotch  cachorro de 11 anos deficiente físicoIMG_20160203_131618 , o dono morreu e não podia permanecer no imovel, ía ser descartado na rua a Camila pagou a castração e o atendimento médico veterinário e ajuda mensalmente com ração e colabora para manter o Scotch. e a Dra Nadja IMG_20160206_122758faz o acompanhamento do Scotch  com acupuntura  ( fez implantes definitivos de ouro para eliminar a dor e acompanha mensalmente  com acupuntura).Todas Amigas  trabalham muito, também já têm suas famílias e  seus amigos de estimação mas  ficam felizes em poder  ajudar outro amigo de estimação que por diferentes situações precisa de ajuda. VOCÊ TAMBÉM PODE  ser madrinha ou padrinho. Adote um amigo de Estimação  sem levar para casa. Faça uma contribuição mensal e nós vamos acompanhando e informando  sobre o teu NOVO AMIGO.

contato via email clube-mancha@bol.com.br

recebemos a Chefe de cozinha  Fernanda da “cozinha4patas” que de forma Voluntária 20160324_172734 veio nos dar dicas de como produzir comida NATURAL para os cães dos Amigos da Mancha. Todos os cães foram pesadas , recebemos uma lista  do que sería cozinhado no dia , fizemos uma pesquisa de preço , compramos os itens e ficamos  esperando.DSC_3722 DSC_3792 DSC_3820 DSC_3864 DSC_3919 Passamos 5 horas  fazendo comida, tendo por perto nossos amigos Lobão, Wandinha, Magrela, Mexirica, Biba, Juju e Scotch.

Foi muito bom  ter a Fernanda aqui nos dando dicas e aprendemos que é possível  melhorar sempre , temos que arrumar um fogão melhor , uma processadora de alimentos para cortar os legumes . E dar continuídade  á alimentação Natural e saudável.20160324_152438DSC_3737

conhecemos a Cibele e o Arcelino
20160327_085235 
no ano passado , vivem em situação de rua debaixo de um viaduto  .Castramos e vacinamos a Cibele e desde então  vimos fazendo o acompanhamento   com vermífugo antipulgas e ração sempre que possível. Agora quando da vacinação anual a Cibele nos contou de  suas cinco amigas todas fêmeas, abandonadas e grávidas que vivem por perto na favela da Paz. Com a ajuda do amigo Alexandre fizemos uma  visita  e tomamos conhecimento da realidade, conhecemos o Domingos e o Wilson 12922147_966658456774516_1237863302_o 12946860_966658446774517_1215099362_o 12959322_966658420107853_987997053_o 12959458_966658573441171_509294662_o 12970206_966658443441184_93061163_o (1)que mesmo com toda a dificuldade conseguiram resgatar 7 cachorrinhos 4 fêmeas e 3 machos ; foi feita a vermifugação  e levamos para um lar temporário com a Lucilía  tel 20283917. Onde aguardam a primeira vacina  e com 60 dias a castração  para entrarem no processo de Adoção posse Responsável.O restante dos filhotes ninguem viu  nem sabe onde estão.

Conhecemos a Lena12962415_966658613441167_745251209_o 12970312_966657616774600_1035399071_o
que trabalha com reciclagem e vai resgatando e cuidando ” dentro do possível” dos cães que encontra abandonados. Os cães mesmo sabendo que a Lena não tem muito a lhes oferecer ,não se afastam dela até quando vai trabalhar os cães ficam por perto. Hoje fizemos  a vermífugação e todos receberam tratamento antipulgas , fizemos o trabalho educativo  explicando à Lena a necessidade de castrar todas as fêmeas para acabar com as  crias indesejadas.12939141_966658626774499_1237816379_n (1) 12939163_966658380107857_29285225_n 12966803_966658376774524_1166164265_n Combinamos  4feira dia 6 levar  3 fêmeas para castrar , já conseguimos a ajuda da kylvia na busca e transporte das cachorras  até á clinica e depois  para um hotelzinho  até se recuperarem  por cinco dias. A PRINCESA a MENINA e a CHIMBICA precisam de madrinhas para ajudar a pagar o hotelzinho onde vão ficar se recuperando, e assim  podermos  realizar todo o processo de castração e recuperação de forma correta. Se você poder ajudar a PRINCESA a MENINA e a CHIMBICA  teremos menos amigos de Estimação na rua  . Quem ama castra é a unica forma de acabarmos com o sofrimento dos animais e de crias indesejadas.È  isso todos nós o Alexandre, a Lena , o Wilson, o Domingos , o Arcelino , a Cibele e a Kylvia    estamos fazendo cada um um pouco porque sozinhos não conseguimos mas ainda precisamos de você.

êas

as todas grávidas

DSC_3289 - CópiaNova séria  de camisetas dos Amigos da Mancha. Com o objetivo de divulgar  nosso trabalho de proteção animal , sempre que possivel    fazemos camisetas  com desenhos de observação de cães e gatos   que estão para adoção posse responsáve . Convidamos os Amigos Artistas Marina  Faria, Ernesto Bonatotexto_em baixo, Rodrigo Cunha DSC_3276e Alex Orsetti que fizeram desenhos das cachorras  Juju  e da Wandinha   de forma voluntária com 100 % da renda destinada a ajudar  o trabalho  que fazemos  com os Amigos de Estimação que vivem em Situação de rua nos bairros de Perdizes, Sumaré, Lapa e Pompeia. Fazemos o acompanhamento  dos cães com vacinação  vermifugação ,castração , banhos mensais e tratamento antípulgas  e atendimento veterinário sempre que necessário .  as novas camisetas ficaram prontas .camiseta_03camiseta_01 (1) Na cor branca  em silk Screen , por 50,00  á venda nas clinicas  veterinárias de Perdizes  e também via  Email  clube-mancha@bol.com.br

com entrega tb por sedex  ( 50,00 + valor do sedex )
100% da Renda revertida  para ajudar os Animais  em Situação deRua

Também aceitamos  pedidos de encomendas  em outras cores  no minimo de dez.

saiba mais www.clubedamancha.wordpress.com

Conhecemos a JUJU em 200o ela vivia em situação de rua na Av. Sumaré ,num posto de gasolina abandonado ,com  15  crianças ,com idades entre 13 e 16 anos e mais 3 gatos e  14 cães.  Começamos a fazer um trabalho de proteção animal  ( a  Silvinha com a Juju  é  terceira da direita para a esquerda)amigosdamancha3. Todos os  cães foram vermífugados vacinados e castrados  e os 3 gatos  ficaram conosco. Com o tempo cada criança acabou seguindo sua vida   e só conseguimos manter contato com a Silvinha, a dona da Juju ;que  ficou pelo bairro e vinha regularmente para banho e vacinação anual da Juju. Em 2009 a Silvinha teve uma filha e em 2010 a segunda. Como não conseguia cuidar das  duas crianças e da Juju  , pediu para ficarmos com ela e assim em 2010 ADOTAMOS a JUJU, e ficou no lugar da “MANCHA” . Desde 2010 a Juju  é a Mascote  Chefe dos Amigos da Mancha, nos acompanha nas consultas dos animais resgatados na rua , nas cãominhadas , e toma conta dos 4 cães e 5 gatos que temos .

Este fim de semana  depois de cinco anos encontramos a ” FAMILIA da JUJU ” a Silvinha e três filhas.DSC_3263

Com o objetivo de  produzirmos camisetas , cujo 100% da  venda é revestida para ajudar os animais em situação de risco de vida , convidamos os amigos artistas para fazer desenhos de observação dos cães que estão aguardando adoção. E aqui deixamos  nosso agradecimento   público aos  Amigos  Alex Orsetti, Marina Faria , Ernesto Bonato e Rodrigo Cunha  passaram  um tempo  conosco  desenhando  e  conheceram um pouco  mais do nosso trabalho.

Para  a  Criação de camisetas fizemos – Vaquinha online | Vakinha.com.br – https://www.vakinha.com.br/vaquinha/criacao-de-camisetas-para-ajudar-animais-abandonados

ALEX ORSETTI.DSC_3239

12325228_1074803165876843_1109697971_n

DSC_3289 - CópiaERNESTO BONATO12325083_1074804189210074_1583154877_n

DSC_3295 - CópiaMARINA FARIA seus desenhos são publicado em livros (inclusive por uma das maiores editoras do Brasil, a Cia. Das Letrinhas), revistas, jornais. Estiveram em diversas unidades do Sesc (agora mesmo podemos ver cinco grandes painéis em exposição no Sesc Taubaté). Acabou de participar de uma exposição no MARCO, ao lado do Ernesto, Ulysses e Alex Cerveny. Tambem faz projetos não só de camisetas, mas de identidade visual.12351278_1074804182543408_682876931_n

DSC_3296 - CópiaRODRIGO CUNHA12325232_1074803169210176_36576429_nDSC_3276

Caminhando pelo bairro olhei para a varanda de uma  casa e vi uma cachorra chorando12166165_1052560354767791_2004856160_n

 bati á porta e falei com a “Dona ”  fiquei sabendo que não a queriam mais e a cachorrinha estava presa da varanda porque dava muito “trabalho”  há já 6 meses”. Na mesma hora sem ter onde a deixar   saí com a Mel correndo feliz atrás de mim ,   tentando ver uma solução  .Passou por consulta e banho com a12063920_1052560341434459_1591924887_n dra Adriana
12086936_1052560351434458_30798571_ne em seguida  falei com a D.Helena amiga de porta e lá ficou a Mel num lar temporário20150412_080738. Isso exigiu de mim um tempo para mais essa responsabilidade, manter um amigo de estimação na casa de outra pessoa  que não a minha. Assim todos os dias cedo pegava a Mel e saía perguntado quem a queria, apresentando a outros cães , a fazer cãominhadas  a parques e locais onde outras pessoas andam com seus cães,
12167031_1052562068100953_1039425193_n 12167713_1052562591434234_1720783994_n 12168041_1052562611434232_1494256136_n fomos á pç Vicente Tramonte Garcia , ao  Minhocão 20150419_153224 Pç das Corujas,  cãominhadas de divulgação de adoção posse responsável , levava a Mel para trabalhar e de noite a deixava novamente no lar temporário . Em 20 dias consegui achar uma conhecida que podia ficar com a Mel. Entreguei a Mel  com a carteira de vacinação   e tudo em ordem  de tarde. Á noite telefonei para saber se estava tudo bem e tive a informação que ; “a Mel ía para casa de outra pessoa logo  cedo” . No dia seguinte com o coração apertado lá fui saber o porquê e conhecer a nova família da Mel, certa que a vida também me ajudaria a encontrar a melhor  família para a Mel.

Mas sempre digo a parte mais difícil para nós, que tentamos fazer um trabalho de protetoras é o processo de adoção ; porque  sabemos que para  75% dos animais para adoção não existem famílias que os possam adotar de forma RESPONSÁVEL .  Mas acredito  ” que o dia é curto , o trabalho é muito, não cabe a nós terminar a tarefa , mas nem por isso podemos desistir de começar “12166168_1052562601434233_1588048848_n 12168156_1052561808100979_115506780_n

“A maré da vida trouxe Bardot para mim. Meu primeiro encontro com ela foi no elevador do meu prédio mas a história toda começa um bocado antes. Eu e meu marido havíamos decidido comprar um cachorro para aumentar nossa família, estávamos a procura de um buldogue inglês e em nenhum momento havíamos cogitado adotar outra raça, entretanto amigos próximos insistiam em nos aconselhar a adotar a melhor raça que tem, a vira-lata, mal sabia eu que os conselhos eram uma premonição. Um mês antes do do meu encontro com Bardot eu estava na casa da minha sogra quando ouvi um choro de uma cachorrinha vindo da rua, resolvi olhar e vi que a cachorrinha estava sozinha tentando adentrar para sua casa que estava com o portão fechado. Saí na rua para ajudá-la e encontrei uma vira-latinha ruiva de nome Mel , ela foi extremamente amorosa comigo e fiquei muito apaixonada pela querida Mel. Depois de solicitar a ajuda de dois amigos colocamos ela de volta no quintal da sua casa. Retornei encantada por aquela cachorrinha e disse ao meu marido que “queria uma Mel” na minha vida. Essa introdução é importante para a compreensão dos fatos que contarei a seguir: o momento de meu encontro com Bardot. Em um certo dia adentrei o elevador do meu prédio e dei de fuça com a tal mocinha olhando para mim. Disse à senhora que a estava segurado que a cachorra era muito bonita e perguntei seu nome, a senhora disse “Mel”, com seu pêlo todo ruivo logo lembrei da Mel que havia encontrado na rua da casa da minha sogra um mês antes e pela qual eu havia me encantado. A senhora logo emendou ” está para adotar você quer? ” meu coração disparou e eu disse animada ” quero ,quero !” Interfonei para meu marido e pedi para ele descer pois eu tinha uma surpresa. No dia seguinte levamos Mel para casa para ver se ela e eu iríamos nos adaptar bem uma à outra. Assim que ela chegou em meu apartamento meu coraçãozinho bateu mais forte, fui ao pet shop comprar uma ração… uma tigelinha… uma caminha, uma coleira, um osso, demos um novo nome que não a lembrasse das tristezas sofridas no passado e desde então ela é nossa amada Bardot que me traz alegria todo dia. Desejo do fundo coração vida longa às pessoas que recolhem estes queridos animais da rua e permitem que encontremos os cachorros das nossas vidas! Acredito que a adoção é um grande ato de amor das duas partes envolvidas: de quem adota e de quem é adotado. ” Carina12083757_1052563181434175_1943670106_n

 

Quando o outono chega, os nepaleses comemoram o Tihar, um festival que tem cinco dias de duração e que faz parte das celebrações religiosas hindus. Apesar de haver variações entre as comemorações, dependendo da região do país, o segundo dia do festival sempre é dedicado aos cachorros e sua lealdade.kukur-tihar2

Chamado de Kukur Tihar ou Khichã Pujã, o dia envolve comemorações voltadas aos melhores amigos do homem e à lealdade que eles nos têm. Os hindus acreditam que os cães são mensageiros de Yamaraj, o deus da morte, e celebram a existência desses animais com muitas flores e alimentos.kukur-tihar Os cães são marcados com um pó avermelhado na testa como um sinal de sua santidadekukur-tihar5

%d blogueiros gostam disto: